Make your own free website on Tripod.com

O que é o Ecumenismo e porque é tão temido?

 

A graça de Deus incitou membros de muitas igrejas e comunidades no nosso século, a esforçarem-se por ultrapassar as divisões herdadas do passado e por construir de novo uma comunhão de amor pela oração, pelo arrependimento e pelo recíproco de perdão pelos pecados de desunião do passado e do presente, por encontros de ações de cooperação e dialogo teológico. Tais são os objetivos e atividades daquilo que se veio a chamar Movimento Ecumênico.

Diretório para a aplicação dos princípios e normas sobre o ecumenismo – Pág. 25 (Número 132 Edições Paulinas – 1994)

Por Movimento Ecumênico entende-se as atividades e iniciativas que são suscitadas e ordenadas, de acordo com as várias necessidades da Igreja e a oportunidade dos tempos, no sentido de favorecer o restabelecimento da unidade dos cristãos.

Decreto Unitatis Redintegratio nn. 4, 8, 9; cân. 755.

Quem deu início ao MOVIMENTO ECUMÊNICO?

Nesse sentido estrito, o movimento ecumênico surgiu nas igrejas nascidas da reforma, tendo mais tarde a Igreja Católica e as igrejas Ortodoxas aderido a ele.

Diretório para a aplicação dos princípios e normas sobre o ecumenismo – Pág. 180  (Número 132 Edições Paulinas – 1994)

Também surgiu entre os nossos irmãos separados, por moção da graça do Espírito Santo, um movimento cada vez mais intenso em ordem à restauração da unidade de todos os cristãos. Este movimento de unidade é chamado ecumênico.

Carta Encíclica UT UNUM SINT Pág. 13  (142 – 1995)

Pode-se confirmar que o inicio do movimento ecumênico foi uma iniciativa das igrejas reformadas, lendo a história do surgimento do Concilio Mundial das Igrejas, em seu próprio site. http://www.wcc-coe.org

Quando se deu o inicio do Movimento Ecumênico Atual?

O Concilio Mundial de igrejas, foi fundado em 1948, em Genebra na Suíça.

Atualmente estão associadas mais de 350 igrejas, incluindo-se a Conferencia Geral dos Adventistas do Sétimo Dia.

http://www.wcc-coe.org/wcc/links/church.html#cwc

A Associação Ecumênica Internacional (International Ecumenical Fellowship=IEF), foi fundada na Suíça no  ano de 1968, pelas igrejas Ortodoxas, Católica, Reforma Episcopal Espanhola, Evangélica Espanhola, Anglicana, Luterana, Batista, Pentecostal e Adventista.

http://www3.planalfa.es/arzsantiago/Delegaciones/Ecumenismo/  Queeselecumenismo.htm

Apesar das diferenças, “Unidade na Diversidade”.

A comunhão no interior das igrejas particulares e entre si é um dom de Deus. A unidade da Igreja realiza-se na riqueza da diversidade. A diversidade na Igreja é uma dimensão da sua catolicidade. Contudo, a própria riqueza desta diversidade pode originar tensões na comunhão. Mas a despeito destas tensões, o Espírito continua a operar na Igreja, chamando os cristãos, na sua diversidade, a uma unidade cada vez mais profunda.

Diretório para a aplicação dos princípios e normas sobre o ecumenismo – Pág. 22  (Número 132 Edições Paulinas – 1994)

Esta unidade que, por sua própria natureza, exige uma plena comunhão visível de todos os cristãos, é o fim do último movimento ecumênico. O Concilio afirma que esta unidade não pretende, de modo algum, sacrificar a rica diversidade de espiritualidade, de disciplina, de ritos litúrgicos e de elaboração da verdade revelada que se desenvolveram entre os cristãos, na medida em que essa diversidade se mantenha fiel à tradição apostólica.

Diretório para a aplicação dos princípios e normas sobre o ecumenismo – Pág. 26  (Número 132 Edições Paulinas – 1994)

Jamais alcançaremos a unidade a menos que conscientemente trabalhemos no sentido de consegui-la. E jamais devemos considerar complacentemente que já a alcançamos. Necessitamos orar diariamente pela unidade, cultivando-a cuidadosamente.

Deveríamos minimizar as diferenças e evitar questionamentos no tocante a aspectos não essenciais. Em vez de focalizarmos aquilo que nos divide, deveríamos falar sobre as preciosas verdades que nos unem. Falemos sobre a unidade e oremos para que a oração de Cristo se cumpra. Nisto Cremos – Pág. 246  (CPB – 2000)

O titulo do sermão proferido no sábado de manhã na Conferencia Geral realizada em Toronto no ano 2000, pelo pastor Jean Paulsen, presidente da Igreja Adventista Mundial, foi “Unidade na Diversidade”. Confira no link a seguir:

Fonte: http://session2000.adventist.org/news/data/2000/6/963084621/ index.html.en

Ecumenismo é estar Unidos através do Batismo!

Todos aqueles que são batizados em nome de Cristo estão, por esse mesmo fato, chamados a empenhar-se na procura da unidade. A comunhão no batismo está orientada para a plena comunhão eclesial. Viver o batismo é estar comprometido na missão de Cristo que é congregar tudo na unidade.

Diretório para a aplicação dos princípios e normas sobre o ecumenismo – Pág. 27  (Número 132 Edições Paulinas – 1994)

A vontade de Deus é a unidade de toda a humanidade dispersa... sobre aqueles e aquelas que, através do Batismo, se tornam o Corpo de Cristo: Corpo no qual se deve realizar em plenitude a reconciliação e a comunhão.

Como é possível permanecer divididos, se, pelo Batismo, fomos <imersos> na morte do Senhor, ou seja, naquele mesmo ato pelo qual Deus, através do seu Filho, abateu os muros da divisão?

Carta Encíclica UT UNUM SINT Pág. 12 (Número 142 Edições Paulinas  – 1995)

Ecumenismo é estar “Unidos na Missão” em Comum

( Evangelizar o Mundo )

Cada igreja particular, unida em si própria e na comunhão da Igreja una, santa, católica e apostólica, é enviada em nome de Cristo e pelo poder do Espirito para levar o Evangelho do Reino a um número sempre crescente de pessoas proporcionando-lhes esta comunhão com Deus....

Pela sua unidade, esta família dá testemunho dessa comunhão com Deus. É nesta missão da Igreja que se realiza a oração de Jesus, a pedir “para que todos sejam um, ó Pai, para que sejam um em nós, como tu és em mim e eu em ti, para que o mundo creia que tu me enviaste”.

Diretório para a aplicação dos princípios e normas sobre o ecumenismo – Pág. 22  (Número 132 Edições Paulinas – 1994

O testemunho comum dado por todas as formas de cooperação ecumênica é, já por si, missionária. De fato, o movimento ecumênico caminha a par com a nova redescoberta, por muitas das comunidades, da natureza missionária da Igreja. A cooperação ecumênica mostra ao mundo que aqueles que crêem em Cristo e vivem do seu Espírito, tendo-se tornado filhos de Deus que é Pai de todos, podem tentar ultrapassar, com coragem e esperança, as divisões humanas mesmo em matérias tão delicadas como são a fé e a prática religiosa.

Diretório para a aplicação dos princípios e normas sobre o ecumenismo – Pág. 158  (Número 132 Edições Paulinas – 1994)

Ecumenismo é Promover a Oração em Comum

Este amor encontra a sua expressão mais acabada na oração em comum. Quando os irmãos que não estão em perfeita comunhão entre si, se reúnem em comum para rezar, esta sua oração é definida pelo Concílio Vaticano II como alma de todo o movimento ecumênico. Essa oração comum é « um meio muito eficaz para impetrar a unidade », « uma genuína manifestação dos vínculos pelos quais ainda estão unidos os católicos com os irmãos separados ».43 Mesmo quando não se reza formalmente pela unidade dos cristãos, mas por outros motivos como, por exemplo, pela paz, a oração torna-se, por si própria, expressão e confirmação da unidade.... Quando os cristãos rezam juntos, a meta da unidade fica mais próxima.

Carta Encíclica UT UNUM SINT Pág. 28  (Número 142 Edições Paulinas – 1995)

No caminho ecumênico para a unidade, a primazia pertence, sem dúvida, à oração comum, à união orante daqueles que se congregam à volta do próprio Cristo. Se os cristãos, apesar das suas divisões, souberem unir-se cada vez mais em oração comum ao redor de Cristo, crescerá a sua consciência de como é reduzido o que os divide em comparação com aquilo que os une.

Carta Encíclica UT UNUM SINT Pág. 29  (142 – 1995)

Esta oração comum é particularmente recomendada durante a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos

Quais as doutrinas em COMUM exigidas pelo ecumenismo HOJE?

(Cristo e a Trindade)

O Decreto sobre o Ecumenismo: Professem todos os cristãos, diante do mundo inteiro, a sua fé em Deus uno e trino, no filho de Deus encarnado, nosso Redentor e Senhor... todos os homens sem exceção são chamados a esta obra comum....

Diretório para a aplicação dos princípios e normas sobre o ecumenismo – Pág. 128 (Número 132 Edições Paulinas – 1994)

Este movimento de unidade é chamado ecumênico.

Participam dele os que invocam Deus Trino e confessam a Cristo como Senhor e Salvador, não só individualmente, mas também reunidos em assembléias.

Carta Encíclica UT UNUM SINT Pág. 13 (Número 142 Edições Paulinas – 1995)

A Igreja unificada possui uma esperança – a “bendita esperança” da salvação que será concretizada na “manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus”. Esta esperança é fonte de alegria e paz, e provê uma poderosa motivação para o testemunho unificado.

É através da fé comum fé pessoal no sacrifício expiatório de Jesus Cristo que todos se tornam parte do corpo...

Finalmente, a Escritura ensina que existe um só Espírito, um só Senhor, e um só Deus e Pai. Todos os aspectos da unidade da Igreja encontram seu fundamento na unidade da trindade divina. Nisto Cremos – Pág. 238 (CPB - 2000)

A previsão feita pela irmã White em 1888, finalmente se cumpre ao pé da letra!

“Há anos, porém, que nas igrejas protestantes se vem manifestando poderoso e crescente sentimento em favor de uma união baseada em pontos comuns de doutrinas. Para conseguir tal união, deve-se necessariamente evitar toda discussão de assuntos em que não estejam todos de acordo, independentemente de sua importância do ponto de vista bíblico”. O Grande Conflito Pág. 445 – Capitulo “A Imutável lei de Deus”  

Em Abril deste ano, mais precisamente na páscoa, o Papa emitiu uma encíclica de nome “ECCLESIA DE EUCHARISTIA” e nesta encíclica ele sugere mais alguns itens que ele classifica como obrigatório para todas os cristãos. São eles: A eucaristia, a santa missa e a adoração à Maria...

Ecumenismo é Promover o Dialogo Ecumênico entre as Igrejas

O diálogo está no centro da colaboração ecumênica e acompanha-o em todas as suas formas...

O diálogo ecumênico permite que os membros das diferentes Igrejas e Comunidades Eclesiais cheguem a conhecer-se uns aos outros, a identificar os temas de fé e prática comuns e os pontos sobre os quais diferem. Tentam compreender as raízes dessas diferenças e avaliar em que medida constituem um real obstáculo a uma fé comum.

Quando reconhecem que as diferenças constituem uma verdadeira barreira à comunhão, tentam encontrar meios para as ultrapassar à luz desses pontos da fé que já possuem em comum.

Diretório para a aplicação dos princípios e normas sobre o ecumenismo – Pág. 134  (Número 132 Edições Paulinas – 1994)

O diálogo deveria estender-se a todas as religiões e a seus seguidores. Diálogo e Anúncio Pág. 14 ( Edições Paulinas - 1999 )

Embora mantendo intacta a sua identidade, os cristãos devem estar dispostos a apreender e a receber dos outros e por intermédio deles os valores positivos das suas tradições. Assim, mediante o diálogo, podem ser induzidos a vencer os preconceitos inveterados, a rever as idéias preconcebidas e a aceitar, por vezes, que a compreensão da sua fé seja purificada. Diálogo e Anúncio Pág. 40  (Edições Paulinas 1999)

Quando se começar a dialogar, cada uma das partes deve pressupor uma vontade de reconciliação no seu interlocutor, de unidade na verdade. Para realizar tudo isso, devem desaparecer as manifestações de confrontação recíproca. Somente assim o diálogo ajudará a superar a divisão e poderá aproximar da unidade. Carta Encíclica UT UNUM SINT de 25 Maio de 1995 – Pág. 36 e 37 (Número 142 Edições Paulinas – 1995)

Após 15 anos de diálogos, a IASD não pode mais ser considerada como um novo movimento religioso, ou como uma seita, informa o relatório em comum escrito pela Igreja Católica Romana e a Igreja Adventista na Polônia.

Durante os anos, no entanto, a medida em que a troca de informações entre nós aconteceu, nós observamos muitas semelhanças teológicas mas também muitas diferenças. O lado Católico reconhece no documento o caráter Cristocentrico das nossas crenças, e especialmente nossa crença na Trindade ...

Do nosso lado, nós falamos da necessidade de mudança de atitude na nossa organização em reconhecer a abertura da Igreja Católica, especialmente nos últimos anos, voltada para a Bíblia... (15/02/2000)

Fonte:  http://www.adventist.org/news/issues/data/950655233/#3

“E toda a terra se maravilhou após a besta” Apoc. 13:3

Após alguns anos de diálogo com a Igreja Católica, a igreja Luterana uniu-se totalmente com a Igreja Católica Apostólica Romana. Após isto, a igreja Luterana vem dialogando sistematicamente com diversas outras igrejas, e inclusive já dialogou por 4 anos com a igreja Adventista.

Tudo nos leva a crer, que os planos do ecumenismo, são de ordem a fazer com que o movimento da reforma iniciado por Lutero no século 16, seja revertido, e na ordem inversa em que ocorreram aqueles eventos. Confira nos links abaixo a relação ecumênica Luterana  X  Adventista:

http://lutheranworld.org/What_We_Do/OEA/Bilateral_Relations/OEA LutheranSeventh_day_Adventist.html  

http://www.adventist.org/news/data/2000/04/0959090146/index.html.en  

Talvez por influencia destes diálogos, foi que a igreja Adventista na Bélgica, em Julho de 2002, vota a união com a Federação da Igreja Luterana. E a noticia finaliza dizendo que esta é uma tendência mundial...

http://dn.sapo.pt/noticia/mostra_noticia.asp?CodNoticia= 55078&CodEdicao=366&CodAreaNoticia=2

"Os que não receberam o sinal da besta e da sua imagem quando sair o decreto, terão que estar decididos a dizer agora: Não! Não mostraremos estima pela instituição da besta." Primeiros Escritos Pag. 67 (CPB 1988)

A Doutrina da Trindade

(Três Pessoas, Um só Deus)

O mistério da Trindade é a doutrina central da fé católica.

Sobre ele estão baseados todos os outros ensinamentos da Igreja. O Catecismo do Católico de Hoje, pág. 11  

CATÓLICA

A Igreja estudou este mistério com grande solicitude e, depois de quatro séculos de investigações, decidiu expressar a doutrina deste modo:

Na unidade da Divindade há três pessoas – o Pai, o Filho e o Espírito Santo – realmente distintas uma da outra. Assim nas palavras do Credo de Atanásio: O Pai é Deus, o Filho é Deus, e o Espírito Santo é Deus, e no entanto não são três deuses, mas um só Deus”

O Catecismo do Católico de Hoje Pág. 12 (Número 1248 da Editora Santuário – Edição 28 - 2002 )

Fonte: http://www.redemptor.com.br/ editora/ catalogo/index.htm

Fonte: http://www.geocities.com/ luiztarciso/   doutrina.htm  

 

ADVENTISTA

Embora a Divindade não seja apenas uma Pessoa, Deus é um em propósito, mente e caráter. Esta unicidade não oblitera as personalidades distintas do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Tampouco a existência destas personalidades separadas destrói o conceito monoteísta das Escrituras, de que Pai, Filho e Espírito Santo são um único Deus.  

Nisto Cremos – Pág. 42  (CPB – 2000)

 

O Que Pensavam os Pioneiros?

R.F. COTTRELL: Obreiro da Casa Publicadora de Rochester – PE pág. 143

 Minhas razões para não defender ela, (doutrina da Trindade) são: Que uma pessoa sejam três pessoas, e três pessoas sejam uma pessoa, é uma doutrina que nós afirmamos ser contrária à razão e ao bom senso....Mas eceitar a doutrina da Trindade não é tanto uma evidência do mal, como uma intoxicação pelo vinho com que as nações tem se embriagado. O fato que esta é uma das principais doutrinas, senão a principal pela qual o Bispo de Roma foi exaltado ao papado, não diz muito em seu favor. Isso, deveria fazer com que o homem investiga-se por sí mesmo; como quando os espíritos malignos fazem milagres advogando a imortalidade da alma. ....Creiamos em tudo o que foi revelado e nada além disso.

Review and Herald, July 6, 1869

JAMES WHITE: Marido de Ellen White e presidente da AG por 3 vezes.

"A grande falta da Reforma foi que os reformadores pararam de reformar. Se tivessem  levado avante, não teriam deixado nenhum vestígio do papado atrás, tal como a natural imortalidade, batismo por asperção, a trindade, a guarda do domingo, e a igreja agora estaria livre de erros escriturísticos." - JW (Thiago White) – Review and Herald, 1856

ALEJANDRO BULLÓN

E o inimigo conseguiu o que queria: corromper a pureza doutrina cristã. Naquele período, a igreja passou a ter conflitos internos por causa de doutrinas estranhas que pretendiam misturar-se às verdades bíblicas. Entre as doutrinas em conflito, podemos mencionar: o pecado original, a Trindade, a natureza de Cristo, o papel da virgem Maria, o celibato e a autoridade da Igreja. Terceiro Milênio Pág. 41 e 42

As Duas Naturezas de Cristo

CATÓLICA

A doutrina da Trindade é o centro da Teologia. Dela deriva a nossa concepção de Deus. A doutrina das duas naturezas de Cristo é o centro da doutrina da Trindade.

"A verdadeira doutrina fôra magistralmente exposta, dois anos antes, pelo papa São Leão, numa carta que se tornaria célebre, dirigida ao patriarca Flaviano. Referia-se aos seguintes pontos, que continuam sendo o resumo da fé católica:

1) Em Jesus Cristo, há uma só pessoa, a pessoa do Verbo Encarnado em nossa natureza;

2) Nesta pessoa única do Verbo, após a encarnação, há duas naturezas, a natureza divina e a humana, sem mistura e sem fusão possíveis;

3) Cada uma das naturezas mantém atividade própria, atividade que exerce em comunhão com a outra;

4) Em virtude da união substancial das duas naturezas, devemos atribuir só ao Verbo o que, em Cristo, pertence ao Filho de Deus e ao Filho do homem. (...) Ensinamos unanimemente que há um só e mesmo Filho, nosso Senhor, perfeito em sua Divindade e perfeito em sua humanidade, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, composto de alma racional e de corpo, consubstancial ao Pai, segundo a Divindade e consubstancial a nós segundo a humanidade, semelhante a nós em tudo, exceto o pecado."

5) CRISTIANI, Monsenhor. Breve História das Heresias, São Paulo, Livraria Editora Flamboyant, 1962, págs. 40-41.

 

ADVENTISTA

A pessoa de Jesus Cristo possuía duas naturezas: divina e humana. Ele é o Deus-homem. Observe, porém, que a encarnação significou o eterno Filho de Deus assumindo sobre Si a natureza humana, e não o homem Jesus adquirindo divindade. O movimento ocorre no sentido de Deus para o homem, não do homem para Deus.  

Em Jesus as duas naturezas se fundiram numa só...

Cristo é a união das duas naturezas.A pluralidade associada a Trindade não se acha presente em Cristo. A Bíblia descreve a Jesus como uma pessoa, não como duas.Vários textos referem-se às Suas naturezas divina e humana, mas sempre falam de uma só pessoa...

Ao experimentar a encarnação, Cristo não deixou de ser Deus, tampouco foi sua divindade reduzida ao nível da humanidade. Ambas as naturezas continuaram a existir.

Durante a crucifixão a Sua natureza humana morreu, e não a sua Divindade, pois isto seria algo impossível...

Nisto Cremos – Pág. 76-77  (CPB – 2000)

Qual será o Final do Ecumenismo?

A comunhão de todas as Igrejas particulares com a Igreja de Roma: condição necessária para a unidade

A Igreja Católica, tanto na sua praxis como nos textos oficiais, sustenta que a comunhão das Igrejas particulares com a Igreja de Roma, e dos seus Bispos com o Bispo de Roma, é um requisito essencial – no desígnio de Deus – para a comunhão plena e visível.

Carta Encíclica UT UNUM SINT de 25 Maio de 1995 – Pág. 107-108

Estejam todos os pastores no único Pastor e proclamem a voz única do Pastor; ouçam as ovelhas esta voz e sigam o seu Pastor: não este ou aquele, mas o único Pastor. Apregoem todos com Ele uma só voz e não haja vozes diversas. (...) Ouçam as ovelhas esta voz, purificada de toda a divisão, livre de toda a heresia.

Carta Encíclica UT UNUM SINT de 25 Maio de 1995 – Pág. 104

A missão do Bispo de Roma no grupo de todos os Pastores consiste precisamente em "vigiar" (episkopein) como uma sentinela, de modo que, graças aos Pastores, se ouça em todas as Igrejas particulares a verdadeira voz de Cristo-Pastor. Assim, em cada uma das Igrejas particulares a eles confiadas, realiza-se a una, sancta, catholica et apostolica Ecclesia. Todas as Igrejas estão em comunhão plena e visível, porque todos os Pastores estão em comunhão com Pedro, e, desse modo, na unidade de Cristo.

 

Carta Encíclica UT UNUM SINT de 25 Maio de 1995 – Pág. 104-105 ( Edições Paulinas Número 142 )

Conclusão:

Hoje as principais igrejas já estão unidas pelo ecumenismo, e isto não implica em união física com a Igreja Católica, destruindo as suas identidades, mas por agora, basta as igrejas reconhecerem o Papa como o líder supremo, e paulatinamente as diferenças estarão sendo removidas... Não há pressa, e quando menos se esperar, todo o processo de reforma iniciado por Lutero estará derrubado... A Palavra de Deus deu o aviso do perigo iminente, mas como foi desatendido, o mundo protestante saberá quais são realmente os propósitos da Igreja Católica Apostólica Romana, apenas quando for demasiado tarde para escapar da cilada.

E.G.W.

“Os romanistas, que se gloriam dos milagres como sinal certo da verdadeira igreja, serão facilmente enganados por este poder operador de prodígios; e os protestantes, tendo rejeitado o escudo da verdade, serão também iludidos. Católicos, protestantes e mundanos juntamente aceitarão a forma de piedade, destituída de sua eficácia, e verão nesta aliança um grandioso movimento para a conversão do mundo, e o começo do milênio há tanto esperado”.

”O Grande Conflito Pág. 589 – Capitulo “O Maior Perigo Para o Lar”

"Os que não receberam o sinal da besta e da sua imagem quando sair o decreto, terão que estar decididos a dizer agora: Não, não mostraremos estima pela instituição da besta”  

Primeiros Escritos Pág. 67  (CPB – 1988)

Como estudo complementar sobre este tema, leia os capítulos 35 e 36 do livro "O Grande Conflito".

Julho de 2003

APÊNDICE 1

Alguns argumentos contra a Trindade

A trindade afirma que Jesus se auto-ressuscitou ...

Mas a Bíblia e o Espírito de Profecia afirmam que o Pai O ressuscitou.  

Sua própria ressurreição demonstrou o poder subjacente a Sua pretensão de ser o Salvador do mundo: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em Mim, ainda que morra viverá; e todo o que vive e crê em Mim, não morrerá, eternamente” (S.João 11:25 e 26).

Depois da própria ressurreição, Cristo proclamou: “Não temas; Eu sou o primeiro e o último, e Aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos, e tenho as chaves da morte e do inferno” (Apoc. 1:17 e 18)

Nisto Cremos – Pág. 65  (CPB – 2000)

 

Um dos anjos lançou mão da grande pedra, rolou-a da porta do túmulo e sentou-se sobre ela. O outro entrou no túmulo, e da cabeça de Jesus desatou o pano. Então o anjo dos Céus, com uma voz que fez a terra tremer, bradou: “Filho de Deus, Teu Pai Te chama! Sai!”

A morte não mais poderia ter domínio sobre Ele. Jesus ressurgiu dos mortos, qual vencedor triunfante. Com temor solene a hoste angélica contemplou a cena..

Primeiros Escritos Pág. 182  (CPB – 1988)  

A trindade prega as 2 naturezas simultâneas de Jesus...   

Assunto já mostrado

A trindade afirma que Jesus assumiu a natureza de Adão antes da queda

Cristo assumiu a natureza humana num ponto em que – comparada à natureza de Adão antes da queda – existia decréscimo de força física e mental – embora Ele a assumisse sem envolver-se com o pecado.

Nisto Cremos – Pág. 71  (CPB – 2000)

“O único filho de Deus veio ao mundo como homem para revelar que qualquer homem poderia cumprir a lei de Deus. Satanás, o anjo caído, declarara que nenhum homem poderia cumprir a lei de Deus após a desobediência de Adão.” Ellen White Manuscripts 1892

“...a grande obra da redenção só poderia ser levada a cabo pelo Redentor, tomando o lugar do Adão caído.”

Review Herald 24 Fevereiro 1874

“Era da vontade de Deus que Cristo tomasse sobre si a natureza do homem caído.” Spiritual Gifts 4 Pág. 115

A trindade afirma que Jesus não morreu completamente...

Porta aberta para o Espiritismo:

Ao experimentar a encarnação, Cristo não deixou de ser Deus, tampouco foi sua divindade reduzida ao nível da humanidade. Ambas as naturezas continuaram a existir.

Durante a crucifixão a Sua natureza humana morreu, e não a sua Divindade, pois isto seria algo impossível...

Nisto Cremos – Pág. 76-77  (CPB – 2000)

Anjos de Satanás haviam sido obrigados a fugir de diante da luz brilhante e penetrante dos anjos celestiais, e amargamente se queixaram a seu rei que a presa lhes houvesse sido violentamente tomada, e que Aquele a quem tanto odiavam havia ressuscitado dos mortos.

Primeiros Escritos Pág. 182  (CPB – 1988)

A aceitação da trindade trará a adoração à Maria

Por ser mãe de Jesus, Maria é a mãe de Deus. É o que afirma o Concílio Vaticano II: “Na anunciação do Anjo, a virgem Maria recebeu o verbo de Deus no coração e no corpo  e trouxe ao mundo a Vida. Por isso, é reconhecida e honrada como verdadeira Mãe de Deus e do Redentor”

                Lumen Gentium, Num. 53 - Edições Paulinas

APÊNDICE 2 

Alguns Textos de Ellen G. White

A União em Pontos Comuns!

“Há anos, porém, que nas igrejas protestantes se vem manifestando poderoso e crescente sentimento em favor de uma união baseada em pontos comuns de doutrinas. Para conseguir tal união, deve-se necessariamente evitar toda discussão de assuntos em que não estejam todos de acordo, independentemente de sua importância do ponto de vista bíblico.” O Grande Conflito Pág. 445 – Capitulo “A Imutável lei de Deus”

A igreja Adventista apoiava o Ecumenismo no passado ?

Não podemos endossar envolvimento algum em ecumenismo nem espécie alguma de associação com a moderna Babilônia. “Não se unam, os atalaias sobre os muros de Sião, com os que estão a tornar de nenhum efeito a verdade como ela é em Cristo. Não se juntem eles à confederação de incredulidade, papismo e protestantismo.” 4BC, pág. 1141.

O que a irmã White previu sobre o Ecumenismo ?

“A linha de separação entre cristãos professos e ímpios é agora dificilmente discernida. Os membros da igreja amam o que o mundo ama, e estão prontos para se unirem a ele; e Satanás está resolvido a uni-los em um só corpo, e assim fortalecer sua causa arrastando-os todos para as fileiras do espiritismo.” O Grande Conflito Pág. 589 – Capitulo “O Maior Perigo Para o Lar”

O que disse a irmã White ?

A igreja finalmente se uniria com a igreja Católica ?

"Naquela noite sonhei que estava em Battle Creek olhando para fora através da janela lateral de vidro e vi um grupo marchando em direção à casa de dois em dois. Eles tinham uma aparência severa e determinada. Eu os conhecia bem e volvi-me para abrir a porta de entrada para recebê-los, mas pensei que poderia olhar novamente. A cena havia mudado. O grupo agora tinha a aparência de uma procissão católica. Um portava na mão uma cruz, e outro uma vara. E ao se aproximarem, o que trazia a vara fez um círculo em torno da casa, dizendo três vezes: 'Esta casa está proscrita. Os bens precisam ser confiscados. Eles falaram contra a nossa santa ordem'. O terror dominou-me, e corri pela casa, para fora pela porta norte, e achei-me no meio de um grupo, alguns dos quais eu conhecia, mas não ousava falar uma palavra para eles por temor de ser traída". Testimonies, vol. 1, p. 578.1

Qual seria o resultado de aceitar o Ecumenismo?

A mensagem do Senhor claramente nos adverte: O inimigo das almas nos trás a impressão que uma grande reforma está tendo entre os Adventistas do Sétimo-dia, e essa reforma consistiria em abandonar as doutrinas que são as bases da nossa fé, num processo de reorganização. Em que essa reforma que teria lugar vai resultar?
Os princípios da verdade que Deus na sua sabedoria tem dado a igreja remanescente seriam descartados. 

Nossa religião seria mudada. Os princípios fundamentais que tem sustentado a obra nos últimos 50 anos seriam tidos como erro. Uma nova organização seria estabelecida. Livros da nova ordem seriam escritos. Um sistema de filosofia intelectual seria introduzido.  Os fundadores desse sistema iriam às cidades e fariam um maravilhoso trabalho. O sábado de fato seria relaxado, na forma como ele foi criado. Nada resistiria ao novo movimento. Ele criaria dependência na força de homens, que sem Deus não vale nada. A sua fundação seria feita na areia, e a tempestade e o vento banirão essa estrutura. Mensagens Escolhidas, Volume 1, Pág. 204 e 205

Apocalipse 18 deverá ser pregado também para os Protestantes !

"O termo Babilônia, derivado de Babel, e significando confusão, é aplicado na Escritura às várias formas de religião falsa ou apóstata. Mas a mensagem anunciando a queda de Babilônia deve aplicar-se a algum corpo religioso que outrora foi puro, e se tornou corrupto. Não pode ser a igreja romana a que aqui se refere; pois essa igreja tem estado numa condição caída por muitos séculos".

Espírito de Profecia, vol. 4, p. 232.8 (O Grande Conflito original de 1884).

Remédio para NÃO ser Enganado !

( Descobrir a fonte das novas doutrinas )

Aqueles que procuram remover os velhos marcos, não estão retendo firmemente; eles não estão se lembrando de como receberam e ouviram. Os que tentam introduzir teorias que removeriam os pilares de nossa fé quanto ao santuário ou quanto à personalidade de Deus ou de Cristo, estão agindo como cegos. Estão procurando introduzir incertezas e deixar o povo de Deus à mercê das ondas, sem uma âncora.

Os que afirmam estar identificados com a mensagem que Deus nos deu devem ter aguçada e clara percepção espiritual, para poderem distinguir a verdade do erro. A palavra proferida pela mensageira de Deus é: "Despertai os vigias!" Se os homens discernirem o espírito das mensagens dadas e se esforçarem por descobrir de que fonte elas provêm, o Senhor Deus de Israel os guardará de serem desencaminhados. Manuscript Release 760, págs. 9 e 10 / Meditações Matinais 1999, pág. 235

Cada Pessoa é um Vigia

“Na extensão em que alcançam as suas oportunidades, todo que recebeu a luz da verdade está sob a mesma responsabilidade que pesava sobre o profeta de Israel, ao qual veio a palavra: "A ti, pois, ó filho do homem, te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; tu, pois, ouvirás a palavra da Minha boca, e lha anunciarás da Minha parte. Se Eu disser ao ímpio: ó ímpio, certamente morrerás; e tu não falares, para desviar o ímpio do seu caminho, morrerá o ímpio na sua iniqüidade, mas o seu sangue Eu o demandarei da tua mão. Mas, quando tu tiveres falado para desviar o ímpio do seu caminho, para que se converta dele, e ele se não converter do seu caminho, ele morrerá na sua iniqüidade, mas tu livraste a tua alma." Ezequiel 33:7-9.

Deveremos esperar até que se cumpram as profecias do fim, antes de dizermos alguma coisa a seu respeito? Que valor terão nossas palavras então? Deveremos esperar até que os juízos de Deus caiam sobre o transgressor antes que lhe digamos como evitá-los? Que é de nossa fé na Palavra de Deus? Teremos que ver as coisas preditas se realizarem, antes que acreditemos o que Ele diz? Em raios claros e distintos tem-nos vindo iluminação, mostrando-nos que o grande dia do Senhor está bem perto, "próximo, às portas". Leiamos e compreendamos antes de ser tarde demais.”Testemunhos Seletos Vol. 3 Pág. 289

APÊNDICE 3

Mensagens Escolhidas Vol. 1 –Pág. 201-208

Os Alicerces da nossa Fé O Senhor proporcionará à Sua obra força nova e vital, ao obedecerem os instrumentos humanos à ordem de sair a proclamar a verdade. Aquele que declarou que Sua verdade resplandeceria para sempre, proclamará essa verdade por meio de mensageiros fiéis, que darão à trombeta sonido certo. A verdade será criticada, escarnecida e ridicularizada; mas quanto mais de perto for examinada e testada, mais resplandecerá. 

Como um povo, devemos estar firmes sobre a plataforma da verdade eterna, que resistiu a todas as provas. Devemos ater-nos aos seguros pilares de nossa fé. Os princípios da verdade que Deus nos revelou, são nossos únicos, fiéis alicerces. Eles é que fizeram de nós o que somos. O correr do tempo não lhes diminuiu o valor. É constante esforço do inimigo remover essas verdades de seu engaste, colocando em seu lugar teorias espúrias. Ele introduzirá tudo que lhe seja possível, para realizar seus desígnios enganadores. O Senhor, porém, suscitará homens de aguda percepção, que darão a essas verdades seu devido lugar no plano de Deus.

Fui pelo mensageiro celeste instruída de que parte do raciocínio no livro Living Temple não é sadio, e que tal raciocínio desencaminhará o espírito dos que não estão completamente firmados nos princípios fundamentais da verdade presente. Ele introduz aquilo que não passa de especulação acerca da personalidade de Deus e do lugar de Sua presença. Ninguém na Terra tem o direito de especular quanto a esta questão. Quanto mais se discutirem teorias fantasiosas, tanto menos os homens saberão de Deus e da verdade que santifica a alma.

Um após outro têm vindo ter comigo, pedindo-me que explicasse as atitudes assumidas em Living Temple. Respondo: "Elas não são explicáveis." Os sentimentos expressos não comunicam o verdadeiro conhecimento de Deus. Através de todo o livro citam-se passagens da Escritura. Essas passagens são apresentadas de modo a fazerem o erro parecer verdade. Teorias errôneas são apresentadas de maneira tão aprazível que, a menos que tomem cuidado, muitos se desviarão.

Não precisamos do misticismo que há nesse livro. Os que entretêm esses sofismas logo se encontrarão numa posição em que o inimigo poderá falar com eles, afastando-os de Deus. É-me mostrado que o autor desse livro está em trilho falso. Perdeu ele de vista as verdades distintivas para este tempo. Não sabe para onde tendem os seus passos. A vereda da verdade acha-se muito perto da vereda do erro, e ambas as veredas podem parecer uma só, às mentes não dirigidas pelo Espírito Santo, e que, portanto, não são ligeiras em discernir a diferença entre a verdade e o erro.

Visão do Perigo que se Aproxima

Mais ou menos pelo tempo em que foi publicado Living Temple, passaram ante mim, na calada da noite, representações que indicavam estar-se aproximando algum perigo, e que eu devia para isso me preparar, escrevendo as coisas que Deus me revelara, acerca dos princípios fundamentais de nossa fé. Foi-me enviado um exemplar de Living Temple, mas ficou intocado em minha biblioteca. Segundo a luz que me foi dada pelo Senhor, eu sabia que alguns dos sentimentos defendidos no livro não traziam o endosso de Deus, e que eram uma cilada preparada pelo inimigo, para os últimos dias. Pensei que tal por certo seria percebido, e que não seria preciso que eu sobre isso dissesse o que quer que fosse.

Na controvérsia que surgiu entre nossos irmãos acerca dos ensinamentos desse livro, os que estavam a favor de lhe dar ampla divulgação diziam: "Encerra exatamente os pensamentos que a irmã White tem ensinado." Essa afirmativa feriu-me diretamente o coração. Senti-me acabrunhada, pois sabia que essa apresentação do caso não era verdadeira.  

Afinal disse-me meu filho: "Mamãe, a senhora deve ler pelo menos alguns trechos do livro, para ver se estão em harmonia com a luz que o Senhor lhe deu." Assentou-se ao meu lado, e juntos lemos o prefácio, e a maior parte do primeiro capítulo, bem como alguns parágrafos de outros capítulos. Ao lermos, reconheci as próprias opiniões contra as quais me fora ordenado advertir, no princípio de meus trabalhos públicos. Quando pela primeira vez deixei o Estado do Maine, fi-lo com intenção de percorrer Vermont e Massachusetts, a fim de dar testemunho contra essas opiniões. Living Temple encerra o alfa dessas teorias. Eu sabia que o Omega seguiria dentro de pouco tempo; e tremi pelo nosso povo. Sabia eu que devia advertir nossos irmãos e irmãs a que não entrassem em controvérsia em relação à presença e personalidade de Deus. As afirmações feitas em Living Temple acerca deste ponto são incorretas. São mal aplicadas as passagens usadas em apoio da doutrina ali exposta.

Sou compelida a falar negando a pretensão de que os ensinamentos de Living Temple possam ser apoiados por declarações de meus escritos. Pode haver nesse livro expressões e opiniões que estejam em harmonia com os meus escritos. E pode haver em meus escritos muitas afirmações que, tiradas do contexto, e interpretadas de acordo com o pensamento do autor de Living Temple, dir-se-iam de acordo com os ensinamentos desse livro. Isso pode dar aparente apoio à afirmação de que as idéias de Living Temple estejam em harmonia com meus escritos. Deus não permita, porém, que prevaleça esta impressão.

Poucos discernem o resultado de sustentarem os sofismas defendidos por alguns, atualmente. O Senhor, porém, correu a cortina mostrando-me o resultado que se seguiria. As teorias espiritualistas acerca da personalidade de Deus, levadas a sua conclusão lógica, derribam toda a ordem cristã. Estimam como nada a luz que Cristo veio do Céu para dar a João, a fim de que ele a transmitisse ao Seu povo. Ensinam que as cenas que estão justamente à nossa frente não são de importância suficiente para que se lhes dê atenção especial. Tornam de nenhum efeito a verdade de origem celestial e roubam ao povo de Deus sua experiência passada, oferecendo-lhes, em lugar, uma ciência falsa.

Em visão da noite foi-me mostrado distintamente que essas opiniões foram por alguns consideradas grandes verdades, que devessem ser introduzidas, dando-se-lhes preeminência na atualidade. Foi-me mostrada uma plataforma, firmada por sólidas vigas de madeira - as verdades da Palavra de Deus. Alguém, de alta responsabilidade na obra médica, mandava que este homem, e aquele outro, desprendessem as vigas que suportavam a plataforma. Ouvi então uma voz que dizia: "Onde estão os vigias que deveriam estar sobre os muros de Sião? Estão dormindo? Esta base foi lançada pelo Obreiro-Mestre, e suportará vendavais e tempestades. Permitirão que este homem apresente doutrinas que neguem a passada experiência do povo de Deus? É chegado o tempo de ação decidida."  

O inimigo das almas tem procurado introduzir a suposição de que uma grande reforma devia efetuar-se entre os adventistas do sétimo dia, e que essa reforma consistiria em renunciar às doutrinas que se erguem como pilares de nossa fé, e empenhar-se num processo de reorganização. Se tal reforma se efetuasse, qual seria o resultado? Seriam rejeitados os princípios da verdade, que Deus em Sua sabedoria concedeu à igreja remanescente. Nossa religião seria alterada. Os princípios fundamentais que têm sustido a obra neste últimos cinqüenta anos, seriam tidos na conta de erros. Estabelecer-se-ia uma nova organização. Escrever-se-iam livros de ordem diferente. Introduzir-se-ia um sistema de filosofia intelectual. Os fundadores deste sistema iriam às cidades, realizando uma obra maravilhosa. O sábado seria, naturalmente, menosprezado, como também o Deus que o criou. Coisa alguma se permitiria opor-se ao novo movimento. Ensinariam os líderes ser a virtude melhor do que o vício, mas, removido Deus, colocariam sua confiança no poder humano, o qual, sem Deus, nada vale. Seus alicerces se fundariam na areia, e os vendavais e tempestades derribariam a estrutura.

Quem tem autoridade para iniciar semelhante movimento? Possuímos a Bíblia. Temos nossa experiência, com o atestado da milagrosa operação do Espírito Santo. Temos uma verdade que não admite contemporização alguma. Não devemos repudiar tudo que não esteja em harmonia com esta verdade?

Hesitei quanto ao envio daquilo que o Espírito do Senhor me impeliu a escrever, e retardei a remessa. Eu não queria ser compelida a apresentar a influência desencaminhadora desses sofismas. Mas na providência de Deus, os erros que se têm insinuado têm de ser combatidos.

Um Iceberg! "Enfrentai-o!"

Pouco tempo depois de enviar os testemunhos acerca dos esforços do inimigo para solapar os alicerces de nossa fé mediante a disseminação de teorias sedutoras, lera eu um incidente acerca de um navio envolto em cerração, tendo à frente um iceberg. Por várias noites pouco dormi. Tinha a impressão de estar arcando sob um fardo, como um carro carregado de molhos. Uma noite foi-me apresentada claramente uma cena. Achava-se sobre as águas um navio, envolto em densa cerração. Súbito o vigia bradou: "Iceberg à frente!" Ali, elevando-se muito mais alto que o navio, estava um gigantesco iceberg. Uma voz autorizada exclamou: "Enfrentai-o!" Não houve um momento de hesitação. Urgia ação rápida. O maquinista pôs todo o vapor, e o timoneiro dirigiu o navio diretamente para cima do iceberg. Com um estrondo o navio deu contra o gelo. Houve tremendo choque e o iceberg se desfez em muitos pedaços, despencando sobre o convés, com um ruído de trovão. Os passageiros foram sacudidos violentamente pela força da colisão, nenhuma vida se perdeu. O navio sofreu avaria, mas não irreparável. Refez-se da colisão, tremendo de proa a popa, qual criatura viva. E seguiu então seu caminho.

Bem sabia eu o significado dessa representação. Eu tinha minhas ordens. Ouvira as palavras, como uma voz que viesse de nosso Comandante: "Enfrentai-o!" Sabia qual meu dever, e que não havia um momento a perder. Chegara o tempo para ação decidida. Eu devia, sem tardança, obedecer à ordem: "Enfrentai-o!"  

Nessa noite estive acordada à uma hora, escrevendo tão depressa quanto minha mão podia deslizar sobre o papel. Nos próximos dias, trabalhei diuturnamente, preparando para nosso povo as instruções que me foram dadas acerca dos erros que se insinuavam em nosso meio.

Tive a esperança de que houvesse uma reforma cabal, e de que fossem mantidos os princípios pelos quais nos batemos nos dias primitivos, e que foram apresentados no poder do Espírito Santo

O Firme Alicerce de Nossa Fé

Muitos de nosso povo não reconhecem quão firmemente foram lançados os alicerces de nossa fé. Meu esposo, o Pastor José Bates, o Pai Pierce, o Pastor [Hiram] Edson, e outros que eram inteligentes, nobres e verdadeiros, achavam-se entre os que, expirado o tempo em 1844, buscavam a verdade como a tesouros escondidos. Reunia-me com eles, e estudávamos e orávamos fervorosamente. Muitas vezes ficávamos reunidos até alta noite, e às vezes a noite toda, pedindo luz e estudando a Palavra. Repetidas vezes esses irmãos se reuniram para estudar a Bíblia, a fim de que conhecessem seu sentido e estivessem preparados para ensiná-la com poder. Quando, em seu estudo, chegavam a ponto de dizerem: "Nada mais podemos fazer", o Espírito do Senhor vinha sobre mim, e eu era arrebatada em visão, e era-me dada uma clara explanação das passagens que estivéramos estudando, com instruções quanto à maneira em que devíamos trabalhar e ensinar eficientemente. Assim nos foi proporcionada luz que nos ajudou a compreender as passagens acerca de Cristo, Sua missão e sacerdócio. Foi-me tornada clara uma seqüência de verdades que se estendia daquele tempo até ao tempo em que entraremos na cidade de Deus, e transmiti aos outros as instruções que o Senhor me dera.

Durante todo o tempo eu não podia compreender o arrazoamento dos irmãos. Minha mente estava por assim dizer fechada, não podia compreender o sentido das passagens que estudávamos. Esta foi uma das maiores tristezas de minha vida. Fiquei neste estado de espírito até que nos fossem tornados claros todos os pontos principais de nossa fé, em harmonia com a Palavra de Deus. Os irmãos sabiam que, quando não em visão, eu não compreendia esses assuntos, e aceitaram como luz direta do Céu as revelações dadas.

Por dois ou três anos minha mente continuou cerrada ao entendimento das Escrituras. No decorrer de nossos trabalhos, meu marido e eu visitamos o Pai Andrews, que sofria intensamente de reumatismo inflamatório. Oramos por ele. Impus as mãos sobre sua cabeça, e disse: "Pai Andrews, o Senhor Jesus te dá saúde." Foi curado instantaneamente. Levantou-se e andou pelo aposento, louvando a Deus e dizendo: "Nunca dantes vi isto. Anjos de Deus estão neste aposento." Revelou-se a glória do Senhor. Toda a casa parecia resplandecer de luz, e um anjo pôs-me a mão sobre a cabeça. Desse tempo em diante tenho sido capaz de compreender a Palavra de Deus.

Que influência essa, que desejaria levar os homens, neste período de nossa história, a trabalhar de modo enganador e poderoso, para solapar os alicerces de nossa fé - alicerces que foram lançados no princípio de nossa obra mediante devoto estudo da Palavra e pela revelação? Sobre esses alicerces temos estado a construir, nos últimos cinqüenta anos. Admirai-vos de que, quando vejo o princípio de uma obra que pretende remover alguns dos pilares de nossa fé, tenha algo a dizer? Tenho de obedecer à ordem: "Enfrentai-o!" ...

Tenho de proclamar as mensagens de advertência que Deus me dá para divulgar, e então deixar com o Senhor os resultados. Tenho de agora apresentar o assunto em todos os seus aspectos, pois o povo de Deus não deve ser despojado.

Somos o povo de Deus, observador dos mandamentos. Nos passados cinqüenta anos tem-se feito pressão sobre nós com toda sorte de heresias, a fim de embotar-nos o espírito em relação aos ensinos da Palavra - especialmente quanto ao ministério de Cristo no santuário celestial e à mensagem do Céu para estes últimos dias, como foi dada pelos anjos do décimo quarto capítulo do Apocalipse. Mensagens de toda espécie e feitio têm feito pressão sobre os adventistas do sétimo dia, pretendendo substituir a verdade que, ponto por ponto, tem sido buscada com estudo e oração, e atestada pelo poder milagroso do Senhor. Mas os marcos que nos tornaram o que somos, devem ser preservados, e sê-lo-ão, conforme Deus o mostrou mediante Sua Palavra e o testemunho de Seu Espírito. Ele nos conclama a nos apegarmos firmemente, com a mão da fé, aos princípios fundamentais baseados em autoridade  inquestionável.

...Porque já muitos enganadores saíram pelo mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Tal é o enganador e o anticristo. II João 1:7

O Conselho Mundial das Igrejas e a IASD: Ecumenismo?

Do Ministério "Let There be Light"

(Todas ênfases são nossas - JDB)

O conselho Mundial de Igrejas (CMI) foi constituído formalmente em 23 de Agosto de 1948 em Amsterdam, Holanda. É composto de diversas organizações controladas pelo CMI. A meta do CMI é unir todas as religiões do mundo num só pacote - ou uma só igreja mundial. Mas para alcançar a união de todas as religiões o mundo, estes grupos religiosos devem renunciar às doutrinas mantidas que causam diferenças, e que o ponto principal consiste em focar aquelas crenças que mantém em comum. 

Uma organização que é uma das principais ramificações do CMI é o conselho Nacional de Igrejas (CNI). Também dentro da estrutura organizacional do CMI estão incluídas muitas ramificações - tais como as Associações Ministeriais nas diversas comunidades públicas (veja em Collectivism in the Churches, pág. 60, por Edgar C. Bundy). O CNI é uma organização conhecida formalmente como o conselho Federal de Igrejas - o qual se organizou em Dezembro de 1908, e logo mudou o seu nome para CNI em 1950. O CNI consiste em várias igrejas dentro dos Estados Unidos da América, que acordaram converter-se em membros e promoverem as metas do CNI/CMI.

O objetivo do CNI é o mesmo que o do CMI, já que foi o líder do Conselho Nacional/Federal de igrejas quem formou o CMI em 1948 (veja World Council of Churches: Religion or  Revolution, por Hugh Moreton & N.W.Hutchings, pág.3). As suas metas vão mais além do que unir todas as religiões em uma, e inclui as mesmas metas do Catolicismo, da Nova Era, da Maçonaria Livre, dos Illuminati, das Nações Unidas e outras organizações satânicas - e a meta da Nova Ordem Mundial, com Lúcifer como seu deus e líder.

Para alguns isto pode ser difícil de acreditar, mas o próprio CNI declarou isto nos seus pontos de recomendação a seguir, a fim de obter a paz mundial: 

"...um governo mundial... Limitação forte e imediata na soberania nacional. Controle internacional de todos os exércitos e marinhas. Um sistema de moeda universal. Liberdade de imigração mundial. Eliminação progressiva de todas as tarifas e taxas restritivas no comércio mundial. Um banco internacional controlado democraticamente... 

 

"Uma nova ordem de vida econômica é tanto imperativa como eminente, através da cooperação voluntária dentro do sistema da democracia, ou através de uma explosiva revolução política" (TIME Magazine 16 Março de 1942, pág. 44-48).

 

O CMI e as suas organizações estão verdadeiramente determinadas a trazer esta "explosiva revolução política" para os países que não estão seguindo o seu plano para uma igreja mundial e uma nova ordem mundial. Os exemplos dados a seguir são apenas alguns. 

 

O CMI outorgou uns $85,000 a um grupo terrorista nacionalista africano - FRENTE PATRIOTA os quais mantiveram guerrilhas armadas na Rodésia e Zimbabwe em 1978 (veja Seattle Times, 25 Agosto de 1981). Esses terroristas  assassinaram nesse ano cerca de 1900 pessoas, incluindo 8 missionários britânicos e os seus 4 filhos na Rodésia (Reader's Digest, agosto 1982). Em 1974 o CMI contribuiu com 6,355 libras britânicas para os membros da organização terrorista ZANU de África, que foi responsável pela matança de 87 civis rodêsianos (ver WCC Religion or Revolution, pág. 13). Também em 1974 o CMI outorgou umas 50,000 libras britânicas à FRELIMO, outra força de guerrilha marxista (ver idem pág. 13).

 

Logo que o governo rodésiano acabou com esses grupos terroristas, esta declaração foi apresentada pelos seus representantes na Conferência do CMI em Maio de 1980 em Melbourne, Austrália: 

A nossa vitória difícil de conquistar não se realizou somente por nossa determinação. Fomos ajudados e mantidos materialmente, moralmente e espiritualmente pelo CMI, e suas igrejas membros." (American Opinion, Janeiro de 1982, pág. 4).

 

O CMI também doou fundos ao governo comunista do Vietnam do Norte (ver WCC: Religion or Revolution, pág. 16), à PLO de Cuba, e a outros movimentos totalitários pró soviéticos (ver Reader's Digest, Janeiro de 1983, pág. 20). Também deram $823, 000 à SWAPO na Namíbia, uma organização apoiada pelos comunistas (ver WCC Religion or Revolution, pág. 28; American Opinion, Janeiro 1982, pág. 2).

 

Como podemos ver claramente, o CMI - incluindo o CNI e outras organizações menores - não estão trabalhando para Deus, pelo contrário, estão definitivamente trabalhando contra e Ele! Eles estão em completa união com o inimigo de Deus, e promovendo a meta de Lúcifer de ser o deus e líder da Nova Ordem Mundial. Portanto nenhuma igreja de Deus deve estar conectada ao CMI/CNI, quer seja trabalhando ou apoiando. 

 

Mas, de onde provém o dinheiro com o qual o CMI paga e apóia o objetivo de Satanás de uma Igreja Mundial e uma Nova Ordem Mundial - incluindo atividades terroristas para atingirem o seu objetivo? 

 

"A pergunta óbvia surge: de onde provém o dinheiro (para financiar o CMI)? A resposta é: Provém de vocês. Provém de vocês se põem o vosso dinheiro na bandeja das coletas de uma igreja que pertence ao conselho Nacional de Igrejas. O dinheiro provém e sua denominação/igreja, para o conselho Nacional, e conselho Mundial." (American Opinion, Janeiro 1982, pág. 12).

 

Portanto, qualquer igreja que dá ajuda financeira ou outro apoio ao CNI, ou a qualquer de suas ramificações organizadas, é culpado de apoiar o movimento feito pela Igreja Mundial, a Nova Ordem Mundial, espalhar o comunismo, sustentar grupos terroristas, e a matança de pessoas  inocentes e cristãs! E não somente a própria igreja será responsável, como também todos e cada um de seus membros dessa igreja  também serão culpados!

 

Todas as diferentes igrejas que são membros ou associados das diversas organizações sob o controle do CMI são tecnicamente membros do CMI. Mas a política do CMI estabelece que nenhuma igreja individualmente é membro direto deste, se não, somente através das diversas ramificações. 

 

Portanto, quando surge a pergunta para saber se tal igreja faz parte do CMI, os líderes destas diferentes igrejas podem tecnicamente dizer à sua congregação que a sua igreja não é membro do CMI, quando na realidade a conexão existe através das diferentes ramificações!

 

A seguir veja uma lista parcial das igrejas que se documentaram sendo parte, e cooperando ou trabalhando com o CMI/ CNI, algumas delas durante muitos anos: Anglicana, Assembléia de Deus, Baptista, (incluindo do Sétimo Dia), Irmãos, Católica (incluindo Antiga), Cristã, Igreja de Deus, Congregacional, Comunidade, Discípulos, Episcopal, Evangélica, Amigos, Evangelho Completo, Santidade, Santos dos Últimos Dias (Mórmons), Luterana, Metodista, Missionária, Moraviana, Ortodoxa (Búlgara, Cristã, Oriental, Grega, Húngara, Romana, Russa, Síria, Ucraniana), Pentecostal, Presbiteriana, Protestante, Reformada, Adventista do Sétimo Dia, Unida, e Wesleyana (ver Carta do conselho Nacional de Igrejas de Cristo, 13 Janeiro de 1965, de Wilbur C. Parry, secretário geral associado; American Opinion, Janeiro 1982, pág.11; Directory of Christian Councils publicado pelo CMI, 1985).

Ainda assim, quando a cooperação e união da igreja é claramente referida em várias publicações, muitos líderes eclesiásticos negam que a sua igreja tenha alguma conexão ou união, ou que tenha dado apoio ao CMI! Especialmente a conexão, união e apoio que os Adventistas do Sétimo Dia têm dado ao CMI tem sido veemente negado pela liderança da sua igreja. Apesar disto, os documentos falam mais alto que as suas palavras! Portanto, quem está a dizer a verdade – a liderança da Igreja ASD, ou os fatos documentados?

Examinaremos algumas declarações de líderes ASD e publicações da sua denominação, e logo compara-las-emos com diversos documentos, para assim podermos descobrir quem está a dizer a verdade. E começaremos perguntando-nos se a Igreja ASD tem dado apoio monetário ao CMI.

A Igreja ASD declara:

“…nós não fazemos contribuições ao seu programa do (do CNI).” Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, 25 de Janeiro de 1967, de D.W.Hunter, Secretário Associado.

“Nós não temos tido relação financeira com esta organização (CMI). Todos os fundos que recebemos como Igreja… são pagos completamente através dos nossos próprios canais denominacionais. Entendemos que estes podem contribuir sob a base de que podemos usá-los para manter os diversos programas operados pela nossa igreja, incluindo por certo os nossos diversos programas de beneficência…

“Portanto, a resposta breve à sua pergunta é que nós não contribuímos com nenhum fundo para esta organização (CMI).” Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, 5 de Janeiro de 1983, de L:L.Butler, Tesoureiro.

“A Igreja Adventista do Sétimo Dia… não paga um centavo em apoio a este (CMI).” Adventist Review, 3 de Janeiro, 1985, pág. 4.

Será isto verdade? O que declaram os fatos documentados?

No ano 1959, a igreja ASD enviou um total de $6,700 para o sustento do conselho Nacional de Igrejas (ver Carta do conselho Nacional de Igrejas, 29 de Janeiro de 1960, Donald F.Landwer, Secretário Geral Assistente de Finanças (do CNI).

Em 1969, eles deram um total de $5,950 para o sustento do CNI (ver Carta do conselho Nacional de Igrejas, 7 de Abril de 1970, Constant H.Jacquet, Director da Biblioteca de Investigações).

De fato, em 1984 da Igreja ASD admitiu haver dado $8,000 aos conselhos Nacional e Mundial de Igrejas, e logo declarou:

Aparentemente, isto é o que tem sucedido durante os últimos anos.” Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, 13 de Junho de 1985, Mitchell ª Tyner, Esq., Diretor Associado Consultor Legal do Departamento de Relações Públicas e Liberdade Religiosa. Veja também a Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, 23 de Outubro de 1984, de W.L.Murrill, Vice-tesoureiro.

Até aqui os fatos documentados, especialmente da igreja ASD, provam que eles realmente têm apoiado com ajuda financeira o CNI e o CMI, durante algum tempo! Isto significa que a igreja ASD e os seus membros são culpados de apoiar a promoção das metas da Igreja Mundial e da Nova Ordem Mundial, de expandir o comunismo, o terrorismo, e de ajudar a matar gente inocente,

Mas, que dizer acerca da união e cooperação da Igreja ASD com o CMI ou qualquer das suas ramificações?

A igreja ASD e a sua liderança nega redondamente que têm qualquer tipo de união com o CMI ou o CNI!

“Os Adventistas do Sétimo Dia não são membros do conselho Nacional de Igrejas.” Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, 25 de Janeiro de 1967, de D.W.Hunter,

“…a Igreja Adventista do Sétimo Dia não é membro do conselho Mundial de Igrejas…” Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, Departamento de Relações Públicas. De B.B.Beach, 2 de Abril de 1982.

“…A Conferência Geral não é membro do CNI ou do CMI…” Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, 23 de Outubro de 1984, W.L.Murrill, vice-tesoureiro.

“Não. A Igreja Adventista do Sétimo Dia não é membro do conselho Mundial de Igrejas…” Adventist Review, 3 de Janeiro de 1985, pág. 4.

De fato, o presidente da Conferência Geral tem dito isto:

A Igreja Adventista do Sétimo Dia não é, nunca foi, e não será membro do conselho Mundial de Igrejas. A mim não me importa que evidência haja impressa do contrário. Isto é simplesmente uma armação; isto não é verdade; é uma mentira; é uma distorção. Quero assegurar-me que entendem isto. Existe um NÃO; não é membro nem tem intenções de ser um membro.. Não somos nem seremos. Espero que tomem isto como uma declaração de uma verdade inegável e categórica. E qualquer coisa que recebam impressa dizendo o contrário, rasguem-na, lancem-na para o lixo, isso simplesmente não é verdade!” Robert Folkenberg, “Issues and Inrteviews”, na estação de rádio ASD-KCDS em Angwin, Califórnia, 19 de Fevereiro de 1993.

Mas, o que têm a dizer esses documentos acerca da união e cooperação da igreja ASD com o CMI ou algumas das suas ramificações, que o presidente da igreja ASD quer que rasguemos e deitemos para o lixo? Examinemos primeiro a união da igreja ASD com o CNI.

Em 1959 a igreja ASD foi nomeada como membro associado e membro colaborador, do conselho Nacional de Igrejas (ver carta do conselho Nacional de Igrejas, 7 de Agosto de 1959, Wesley B.Goodman, Diretor Executivo Associado).

A igreja ASD esteve enumerada como um dos membros-unidos do CNI em 1964 (ver carta do conselho Nacional de Igrejas, 13 de Janeiro de 1965, Wilbur C.Parry, Assistente da Secretaria do conselho).

A igreja ASD tem tido representantes da Conferência Geral como membros das Comissões do CNI em 1983 (ver carta do conselho Nacional de Igrejas, Departamento de Investigação Avaliação e Planificação, 26 de Setembro de 1983, de Constant H.Jacquet Jr., Associado da equipe para Serviços de Informação). E teve representantes como membros de três Comissões e de mais de três Comitês do CNI em 1984 (ver carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, 13 de Junho de 1985, Mitchell A.Tyner, Esq., Diretor Associado e Consultor Legal do Departamento de Relações Públicas e Liberdade Religiosa).

Mas, tem tido a igreja ASD uma relação de trabalho estreita com o CNI/CMI de tal maneira que tenham sido aceites como membros votantes em alguns dos seus programas? O que declarou a igreja ASD?

“Nós (os Adventistas do Sétimo Dia) não votamos nas suas atividades (do CNI). Nós não somos membros (do CNI) e não podemos votar.” Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, 25 de Janeiro de 1967, de D.W.Hunter, Secretário Associado.

“Os Adventistas do Sétimo que vão às reuniões do conselho Mundial de Igrejas vão como observadores, sem nenhum tipo de status de delegados, eles não têm direito a falar nem a votar.” Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, 14 de Abril de 1970, de W.R.Beach, Secretário.

O que revelam os fatos documentados acerca deste assunto?

“A igreja Adventista do Sétimo Dia mantém-se como membro votante em várias das nossas unidades de programas (do CNI), e em adição é membro associado e não votante em outras unidades.” Carta do conselho Nacional de Igrejas de Cristo, 29 de Janeiro de 1960, de Donald F.Landwer, Secretário Geral Assistente de Finanças.

“Aproximadamente cem teólogos reuniram-se em Janeiro de 1982 em Lima, Peru, e recomendaram unanimemente transmitir os acordos desta declaração - o texto de Lima - para um estudo em comum e uma resposta oficial das igrejas. Virtualmente, estão representadas todas as igrejas principais: Ortodoxa do Leste, Ortodoxa Oriental, Católica Romana, Católica Antiga, Luterana, Anglicana, Reformada, Metodista, Unida, Discípulos, Baptista, Adventista e Pentecostal.” Publicação #111 da Comissão da Fé e Ordem, Batismo, Eucaristia e Ministério, publicado pelo conselho Mundial de Igrejas, Gênova. 1982.

A igreja ASD também é membro do CNI através das igrejas ASD locais que pertencem às Associações Ministeriais nas suas comunidades (uma Associação Ministerial é composta de diferentes igrejas dentro de uma comunidade local).

A igreja ASD está conectada pelo menos, às seguintes Associações Ministeriais e organizações:

Pajaro Valley, California (ver Register-Pajaronian Newspaper, 11 de Janeiro de 1986, e o boletim da igreja ASD de Watsnvill, 4 de Janeiro de 1986).

Paradise, Califórnia (ver boletim da igreja ASD de Paradise, 23 de Agosto de 1986).

Riverside, Califórnia (ver Estação de Rádio KSGN, notícia do 19 de Abril de 1987, evento matutino da Páscoa).

Ukiah, Califórnia (ver boletim da igreja ASD de Ukiah, 22 de Novembro de 1994).

Verdugo, Califórnia (ver Recorder, 17 de Novembro de 1988, pág. 22).

Honolulu, Hawai (ver Recorder, 17 de Março de 1986, pág. 16).

Garfield County, Montana (ver Gleaner, 16 de Junho de 1986, pág. 18).

Morganton, Carolina do Norte (ver Southern Tidings, Abril de 1975).

Zephyrhills, Washington (ver Centro Médico Flyer ASD de Pasco do Leste, Março de 1989).

Estas Associações não ocorreram somente nos EUA, mas também em países do estrangeiro, tais como nas comunidades australianas de Bunbury (ver The West, 2 de Dezembro de 1966) e de Ringwood (ver Eastern Post Gazette, 11 de Novembro de 1965). E para aqueles que continuam a negar admitir que a igreja ASD está em união e cooperação com o CNI, e com o CMI, o que se segue deveria perturbar a sua negação adormecida.

Durante a semana antes do Natal de 1994, a igreja ASD e o CNI uniram-se para transmitir por televisão nacionalmente o Especial da Véspera de Natal “Um Novo Natal”! (ver Adventist Review, 15 de Dezembro de 1994, pág. 7). Este programa foi gravado em vídeo num serviço religioso e domingo 4 de Dezembro na igreja ASD de Pioneer Memorial na Universidade de Andrews, e a mensagem devocional foi apresentada pelo pastor ASD Dwight Nelson (ver Adventist Review, 4 de Dezembro de 1994, pág. 7). Isto foi televisionado nacionalmente na véspera de Natal (23:30 de sábado até 00:30  de domingo) através da rede de televisão ABC, e a igreja ASD colocou um anúncio pago em 14,000,000 de cópias da TV Guide (guia de televisão) (ver Adventist Review, 15 de Dezembro de 1994, pág. 7).

No anúncio pago deste evento, assim como as considerações  que apareceram na abertura do programa televisionado, dizia:

“O conselho Nacional de Igrejas apresenta uma produção da Igreja Adventista do Sétimo Dia.” Adventist Review, 15 de Dezembro de 1994, pág. 7. (veja também TV Guide, 24-30 de Dezembro de 1994, pág. 55, vol. 42, #52, edição #2178).

Assim, a igreja ASD está verdadeiramente em união e cooperação com o CNI. E como o CNI é uma ramificação do CMI, a igreja está em união e cooperação com o CMI. Mas esta não é a única evidência da união ecumênica da igreja ASD com o CMI – seja diretamente ou sendo membro através das suas ramificações!

As conversações diretas entre o CMI e os oficiais da igreja ASD começaram durante meados dos anos 1960 – especialmente em 1966. Estas conversações diretas levaram a liderança da igreja ASD a pressionar a sua igreja a comprometer as verdades peculiares contidas nas mensagens dos três anjos de Apocalipse 14. A sua meta foi ignorar aquelas doutrinas que a tornavam diferente das outras igrejas dentro do CMI, de maneira que ensinaram somente as doutrinas em comum.

A liderança da igreja ASD declarou:

“Hoje em dia o antigo caminho de acesso grandemente negativo – enfatizando principalmente nas coisas onde nós diferimos dos demais grupos religiosos – é passado, definitivamente passado. E assim é como deveria ser.” Ministry Magazine, Março de 1966, pág. 10.

“A igreja ASD está mais preparada hoje para ter uma causa comum com outros evangélicos, que em qualquer tempo prévio na sua história.” Ministry Magazine, Junho de 1966, pág. 19-20.

Como resultado da liderança da igreja ASD incentivar a igreja a ensinar o comum e ignorar a pregação das verdades cortantes dos três anjos, isto levou a “que a Conferência Geral, como igreja ou corpo confessional mundial, (fosse) reconhecida por um assessor em Cantebury na sessão do Comitê Central do CMI de 1969” (ver o documento preparado por B.B.Beach intitulado: “Conversações entre os Adventistas do Sétimo Dia e o conselho Mundial de Igrejas e o seu Significado”).

Assim que a igreja ASD ficou representada oficialmente em Cantebury, o Comitê Executivo da Conferência Geral dos ASD passou um diretriz para ensinar “em comum” com outras igrejas ligadas ao CMI!

“Poquanto… planos departamentais…foram votados… para criar uma imagem pública… para colocar a salvação ao alcance das multidões… para dar ênfase às verdades não controversas partilhadas em comum com toda a cristandade.” Review and Herald, 18 de Dezembro de 1969. pág. 16-20, ação do conselho de Outono.

Foi acerca disto exatamente que Deus advertiu o Seu povo durante décadas – a grande apostasia dos últimos dias – quando todas as igrejas se uniriam sob a plataforma de uma crença comum )ver O Grande Conflito, pág. 497-498). E a igreja ASD ignorou as advertências de Deus, recusando a Sua vontade, e com uma frente de corações rebeldes, tornou-se conscienciosamente parte desta grande apostasia!

Como resultado da igreja ASD se ter unido a esta apostasia, e ter acordado ensinar o comum com o resto das igrejas apóstatas, os grandes líderes do CMI juntamente com os principais líderes ASD reuniram-se em 1972 para discutir a união da igreja ASD com o CMI. Estas reuniões foram publicadas no jornal protestante Christian Beacon. O escritor declara:

“Os Adventistas do Sétimo Dia e representantes do conselho Mundial de Igrejas reuniram-se com o presidente de União para discutir o assunto dos Adventistas do Sétimo Dia como membros do CMI. Na preparação para a recepção, estão se levando a cabo agora a nível local e nacional. O diálogo a nível superior foi dirigido por Lucas Vischer, secretário da Comissão da Fé e Ordem, e o Dr. B.B.Beach, dos Adventistas do Sétimo Dia. Os líderes do CMI estão especialmente ansiosos por incluir as atividades mundiais dos Adventistas do Sétimo Dia.” Christian Beacon, vol.37, #47, 28 de Dezembro de 1972.

Qual tem sido o resultado dessas reuniões? Encontra-se a igreja ASD enumerada diretamente como unida ou conectada ao CMI?

Em 1985, o CMI publicou o Diretório de Concílios Cristãos, um diretório que enumera todas as suas igrejas membros - unidos através do mundo – incluindo aquelas igrejas que se encontram dentro do CNI e em outras ramificações diversas. O seguir vem uma lista da união, associação na qualidade de membro e participação da igreja ASD através do mundo.

Associados Fraternais:

Kenya, África - Igreja da União Africana de Leste – Adventista do Sétimo Dia”. Directory, pág. 15.

Membros Associados:

Rwanda, África - “Eglise Adventiste du Septiéme Jour (Igreja Adventista do Sétimo Dia)”. Directory, pág. 35.

Ilhas de Salomão – “Igreja Adventista do Sétimo Dia”. Directory, pág. 195.

Observadores:

Finlândia – “Igreja Adventista”. Directory, pág. 133.

República Democrática Alemã – Gemeinschaft der Siebenten-Tags-Adventisten (Adventista do Sétimo Dia).” Directory, pág. 139.

Membros:

Bahamas - “Igreja Adventista do Sétimo Dia”. Directory, pág. 99.

Belize - “Igreja Adventista do Sétimo Dia”. Directory, pág. 100.

Ilhas Cook - “Igreja Adventista do Sétimo Dia”. Directory, pág. 189.

Suécia - “Igreja Adventista do Sétimo Dia”. Directory, pág. 144.

Isto sem mencionar outras ramificações e organizações membros do CMI, à parte do CNI, em que a igreja ASD também é membro, como por exemplo o conselho Húngaro de Igrejas Livres (ver Directory, pág. 142). Ainda assim a mesma igreja ASD (ver Southern Tidings, Setembro de 1977) e Neal C.Wilson, então presidente da Conferência Geral (ver Pacific Union Recorder, 18 de Fevereiro de 1985, pág. 4), admitiram que a igreja ASD era membro desta organização!

Mas como seria de esperar, a igreja ASD também nega qualquer união das igrejas ASD húngaras com o CMI.

“Nós não estamos junto com os ‘ecumênicos’. A nossa igreja na Hungria não é membro do conselho Mundial de Igrejas; não está representada nas suas reuniões.” Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, Departamento de Ralações Públicas, 2 de Fevereiro de 1987, de B.B.Beach.

Também a igreja ASD é membro da organização da Igreja de Cristo no Zaire, África: e isto também foi admitido pela igreja ASD!

“Líderes mundiais adventistas… submeteram-se às demandas do governo para comprometerem-se com a organização protestante… (e) a 24 de Março de 1972 os Adventistas do Sétimo Dia converteram-se à comunhão com o número 42 da Igreja de Cristo no Zaire.” Review and Herald, 27 de Fevereiro de 1975.

A igreja ASD também é membro da organização Igreja Comunista na China.

“Os ASD foram uma das primeiras denominações a modificar-se e unir-se à Igreja Comunista. Outras denominações, ainda que nem todas, seguiram-na logo depois disto. Estas foram a Igreja Evangélica, sob a liderança do Rev. Wang, e a Igreja Ortodoxa da China, sob a liderança do Rev. Watchman Nee.” Haagse Courant (jornal dinamarquês), 27 de Janeiro de 1962.

“Declarou-se que os adventistas passaram por um ‘novo nascimento’ como organização. Eles foram recompensados ao ser classificados oficialmente como uma ‘Igreja Reformada’, a primeira na China Comunista. The Story of Mary Liu, pág. 222, por Edgard Hunter.

Mas logo depois de enumerar todas as suas diferentes organizações, ramificações e igrejas membros, o CMI faz esta declaração final:

“Em adição às relações das igrejas mencionadas acima com os concílios regionais e nacionais, o CMI está trabalhando em parceria com muitas Comunhões Mundiais Cristãs, incluindo o conselho Consultivo Anglicano, a Aliança Mundial Baptista, o conselho Consultivo Ecumênico dos Discípulos, o Comitê Mundial de Amigos para Consulta, a Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, a Federação Mundial Luterana, a Conferência Mundial Menonita, a Organização Internacional Católica Antiga, o Sínodo Ecumênico Reformado, o Exército da Salvação, a Aliança Mundial de Igrejas Reformadas, a Convenção Mundial de Igrejas de Cristo, a Irmandade Evangélica Mundial, e o conselho Metodista Mundial.” Directory of Christian Councils, pág. 244.

Mas o envolvimento da igreja ASD com o CMI não fica por aqui.

A 1973 a igreja ASD, junto com o CMIm foi co-autora de um livro intitulado: So Much in Common (Tanto em Comum). E na contracapa estabelece-se claramente que este livro foi escrito por: “o conselho Mundial de Igrejas e a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Em 1989 a igreja ASD, junto com outras igrejas, “acordaram formar o conselho de Igrejas da Estónia, o primeiro desse tipo criado na URSS”. Jornal Christian in Crisis, vol. 5, #2, Março-Abril de 1989, pág. 1.

A igreja ASD nem sequer teve medo de dizer aos seus membros que ela é muito amistosa com o CMI!

Em 1983, o CMI levou a cabo a sua sexta assembléia em Vancouver, Canadá, a que assistiram representantes da igreja ASD. O povo ASD foi intitulado como se segue:

Os Adventistas Encontram Amigos no conselho Mundial de Igrejas” Messenger, Setembro de 1983, pág. 5.

Noutra publicação da igreja ASD, Douglas Devnich, que foi um representante da igreja ASD na Assembléia do CMI em Vancouver (e que logo foi presidente da Conferência da União Canadense dos ASD), declarou:

“… o CMI não falhará nos seus esforços… O chamado vindo de Vancouver em 1983 para uma Nova Ordem Mundial…

“A minha posição é que o CMI, como a agência social cristã mais poderosa, poderia muito bem ser a resposta do mundo tanto para idealizar como para aplicar o ministério de Jesus Cristo… e no estabelecimento literal do Reino de Deus.” Revista Ministry, Novembro de 1983.

Portanto a Igreja ASD também está enumerada como membro pleno do corpo teológico principal do CMI desde 1968: a Comissão da Fé e Ordem (ver New York Times, 12 de Julho de 1968). A Comissão da Fé e Ordem “provê o apoio teológico para os esforços que as igrejas estão fazendo em direção à unidade” com o CMI (ver publicação #111 da Fé e Ordem, Batismo, Eucaristia e Ministério, pág. VII).

Mas, o que declara a liderança da igreja ASD acerca deste fato mencionado acima?

“Permita-me primeiro assegurá-lo que a igreja Adventista do Sétimo Dia não é membro nem do conselho Mundial de Igrejas nem da Comissão da Fé e Ordem.” Carta da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, Departamento de Relações Públicas, 2 de Abril de 1982, de B.B.Beach.

Ainda a Igreja ASD convidou um representante oficial do CMI como hóspede-observador para a Sessão da Conferência Geral de 1990 em Indianápolis, Indiana, para trazer uma mensagem ao corpo de delegados!

Joan Campbell, diretor do Serviço do conselho Mundial de Igrejas nos Estados Unidos, declarou:

“Para mim é um prazer estar novamente convosco… Trago-vos as mais calorosas saudações da parte do CMI e de todas as nossas igrejas membros ao redor do mundo… Quando estive esta manhã no serviço de adoração, pareceu-me que estava no meu momento de adoração, igual ao vosso. E isto diz-me que existem muitas coisas que temos em comum…

“Portanto, como irmãos cristãos, tal como os pentecostais nestes últimos dias, olhamos uns para os outros e dizemos que temos todas as coisas em comum.” Adventist Review, 10 de Julho de 1990, pág. 6.

Não somente a igreja ASD está em união com o CMI, mas também estão envolvidos e fazem parte do Movimento Ecumênico. Este Movimento reconhece todas as igrejas como parte do corpo de Cristo, e luta pela união de todas as igrejas num só corpo – quase igual ao CMI!

Esta união é vista claramente pela boa vontade com que a igreja ASD está trabalhando junto com as outras denominações – incluindo com a igreja católica! E que fonte melhor para encontrar documentos que evidenciem isto, que a própria boca da igreja ASD!

"Em 29 de Outubro de 1966 deu-se um passo adiante em direção à liberdade religiosa na Colômbia, como a  fundação da Associação para a Liberdade Religiosa da Colômbia... Elegeu-se presidente a Raimundo Suárez Pardo, um adventista do sétimo dia. O vice presidente é o reverendo Noel Olaya, um sacerdote católico e relacionado com alguns antigos presidentes da Colômbia. H. Niemann, pastor da igreja central de Bogotá, foi eleito secretário, e Fernando Tapias, um homem de negócios adventista, foi eleito tesoureiro. O Dr. Carlos Didacio Alvarez, um advogado católico e firme defensor da liberdade religiosa, foi designado auditor. O resto da diretiva elegeu-se entre as diversas crenças religiosas." Review and Herald, 9 de Março de 1967.

"Entre aqueles que se reuniram para louvar juntos ao Senhor com cânticos estavam alguns das seguintes igrejas: Raymond BlacKford, da Luterana Betel; o Dr. William Early, da Metodista de Cícero; o Rev. Stephen Bard, da Wesleyana de Cícero; o Padre Duane Craycraft, da igreja Católica o Sagrado Coração; o Rev. Dom Paden da Cristã de Cícero; e o Pastor Randall Murphy, da Igreja Adventista do Sétimo Dia da região de Cícero" Review and Herald, 9 de Março de 1967.

"O que nós gostamos acerca desta preocupação é que têm que se derrubar as barreiras denominacionais. Elegeu-se um novo comitê na eleição recente de oficiais na reunião geral. Este comitê consistiu de dois católicos, um presbiteriano, um anglicano, um pentecostal, e quatro adventistas." Record, 3 de Setembro de 1973.

"Robert Hunter, pastor (da IASD)  de Morganton, Carolina do Norte, distrito e membro da associação ministerial local, uniu-se ao Dia de Intercâmbio de Púlpitos, intercalando o púlpito com Thomas Burke, da igreja Católica Romana de St. Charles. O tema do programa de toda a cidade foi 'Bendito Seja o Vínculo.'" Southern Tidings, Abril de 1975.

"...membros da igreja adventista japonesa... (assistiram) a um serviço de adoração ecumênico realizado em Janeiro na Igreja Católica Romana São Pio X. O pastor (ASD) Lyle Araki foi convidado para pregar o sermão... Este serviço especial de adoração marcou o começo da Semana de Oração para a Unidade Cristã... A organização "Manoa Interchurch Service and Outreach" (MISO) patrocinou este serviço ecumênico... 

"MISO inclui à Igreja Católica Romana San Pio X, a Igreja Luterana de Honolulu, a Igreja de Manoa Valley (Igreja Unida em Cristo), assim como também a Igreja Adventista Japonesa." Recorder, 17 de Março de 1986, pág. 16.

"A Igreja Adventista do Sétimo Dia de Glendale é anfitriã de um festival de ensino para o Conselho de Igreja de Verdugo..." Recorder 7 de Novembro de 1988, pág. 22.

 

Porque a IASD está tão ansiosa para trabalhar com essas outras igrejas de Babilônia? 

 

"Nós (a igreja ASD) somos um, junto dos nossos companheiros cristãos de outros grupos denominacionais, no grande fundamento da fé uma vez entregue aos santos." Questions on Doctrine, pág. 32.

 

Além disso, a IASD tem um dos seus líderes na equipe de uma organização ecumênica chamada a Comunhão Mundial Cristã.

 

"Roma - membros da equipe de mais de uma dúzia de Comunhões Mundiais Cristãs (CMC- organizações mundiais de várias tradições cristãs) levaram a cabo a sua conferência anual de secretários (de 20-23 de Outubro). Isto inclui secções separadas com o papa, e líderes da Federação das Igrejas Evangélicas em Itália... A conferência selecionou como presidente Pierre Duprey, secretário da Secretaria do Vaticano para a Promoção da Unidade Cristã, sucedendo a Joe Hale secretário do conselho Mundial Metodista. B. B. Beach, diretor de relações públicas e do departamento de liberdade religiosa da Conferência Geral dos ASD, continua como secretário do grupo...

 

"Ele (Hale) disse que ainda que a maioria das comunhões sejam suficientemente fortes para funcionar isoladas, em prol do mundo... necessitamos de fazer mais e estar mais como uma igreja unida, e impulsionar mais além do que ser simplesmente fortes anéis numa cadeia de comunidades separadas. Ele propõe 'um passo calculado, um pequeno passo' nessa direção incluindo definir e reclamar publicamente 'uma unidade ainda mais formal do que admitimos agora' ...

 

"Além daquelas já mencionadas, as Comunidades Mundiais Cristãs incluem a Federação Mundial Luterana, o Conselho Consultativo Anglicano, Aliança Mundial Baptista, o Exército de Salvação, o Comitê Mundial de Amigos Para Consulta, a Irmandade Evangélica Mundial, a Conferência Mundial Menonita, a Convenção Mundial de Igrejas de Cristo, o Sínodo Ecumênico Reformado, Aliança Mundial das Igrejas Reformadas, o Patriarcado Ecumênico (Ortodoxos do Leste), o Patriarcado de Moscou (Ortodoxos de Leste), as Igrejas dos Irmãos, e a Antiga Conferência Internacional Católica de Bispos. Também participou na equipe do conselho Mundial de Igrejas." Ecumenical Press Service, Outubro de 1986 (86.10.126).

 

Mas não apenas B.B. Beach é secretário desta organização ecumênica, como também foi parte integral da Comissão da Fé e Ordem do CMI!

 

O próprio Beach declarou: 

"Eu tenho estado a representar a nossa igreja nessa reunião por nove anos. Eu tenho servido como secretário nessa conferência" carta de B. B. Beach, Novembro de 1977.

 

Não apenas a IASD está em completa união com o CMI, o CNI e o Movimento Ecumênico, como também eles estão buscando união doutrinal ao abraçar as heresias de outras igrejas - especialmente da católica!

 

Em Janeiro de 1982 a liderança Adventista do Sétimo Dia - representando a IASD - assistiu e fez parte da reunião ecumênica da Comissão da Fé e Ordem do CMI em Lima, Peru (ver publicação# 111 da Comissão da Fé e Ordem, Batismo, Eucaristia e Ministério - BEM)

 

O livro impresso pelo CMI documentou a "resposta oficial" da IASD a este texto de Lima que eles enviaram ao CMI sobre os temas ecumênicos discutidos nessa reunião. A IASD declarou oficialmente através do seu conselho de Relações Interdenominacionais que, entre outras coisas: 

"O propósito principal deste documento é para demonstrar... como os adventistas do sétimo dia entendem a eucaristia ou santa ceia do Senhor... (e para) enfatizar a compreensão e prática da eucaristia pelos adventistas... 

 

"Na preparação para a celebração da eucaristia, os adventistas do sétimo dia praticam o lava pés..." Churches Respond to BEM (Batismo, Eucaristia e Ministério), vol. 2, págs. 341-343, publicado pelo CMI em 1986.

 

A eucaristia é também chamada pela IASD como a "celebração central da igreja cristã" (ver idem 341). 

 

A IASD também declarou: 

"Em certas ocasiões, os adventistas do sétimo dia referem-se à eucaristia como um sacramento." (Churches Respond to BEM, vol. 2, pág. 342)

 

Também a IASD declarou estar "consciente da sagrada celebração da eucaristia" (ver idem., pág. 342).

 

A IASD já não considera a eucaristia como "a maior blasfêmia" e "heresia que opõe-se ao céu" (ver Spirit of Prophecy, vol 4 pág. 63), mas agora considera-a como uma parte sagrada e próxima das crenças da igreja! Mas uma coisa é declará-lo às demais igrejas membros do CMI; haverá dito a liderança da IASD aos seus membros acerca destas novas posições da sua igreja em relação a esta heresia católica?

 

Em 1991 o CMI levou a cabo a sua convenção em Camberra, Austrália. Os representantes da IASD estiveram presentes, a seguir veja esta reportagem que se levou ao povo adventista: 

"E poderíamos, se o espaço permitisse mencionar a ênfase... do CMI sobre o Espírito Santo e a Eucaristia. Todas estes tópicos se ajustam ao âmbito das mensagens dos três anjos." Adventist Review, 2 de Maio e 1991, pág. 10.

 

Desde quando esta heresia católica da eucaristia, que levou à morte milhões de cristãos protestantes durante a era das trevas quando eles recusaram aceitar este falso ensino, encontra um lugar dentro das mensagens dos três anjos de Apocalipse 14? Você não pode encontrar que isto tenha sido ensinado em nenhum lugar de todas as Escrituras, muito menos nas mensagens dos três anjos! A única maneira de encontrá-la é acrescentando-a como tem feito a IASD. 

 

A IASD não é hoje a mesma igreja que Deus estabeleceu! Tão pouco ela ensina hoje as mesmas verdades que tinha quando foi originalmente fundada! 

A IASD está verdadeiramente em união e faz parte do CMI do CNI e de todo o Movimento Ecumênico. Portanto a IASD faz parte de uma união ímpia com o romanismo e o protestantismo apóstata -  logo em união com a Grande Babilônia! 

 

Esta união com as demais igrejas caídas está claramente revelado no livro What I Like About... The Lutherans, The Methodists, The Charismatics, The Catholics, Ours Jewish Friends, The Adventists: Rescuers of Neglected Thruth, escrito por George E. Vandemam (Pastor adventista) e publicado pela Pacific Press em 1986. Este também foi o Livro Missionário do Ano para 1987.

 

Este livro é realmente ecumênico; e a IASD declara: 

"O livro que tem nas suas mãos é o produto de uma idéia que finalmente amadureceu" (What I Like About página 3).

Todas as denominações mencionadas neste livro já fazem parte de Babilônia. Este livro exalta-as a todas elas, declarando que todas têm contribuído para a verdade do evangelho de Jesus Cristo. Este livro ainda ajuda o proselitismo destas igrejas babilônicas ao incentivar os leitores a estabelecer contacto com qualquer das denominações mencionadas, e oferece-lhes direções/endereços das diferentes denominações! (Ver What I Like About, pág. 108- 109).

Existem duas razões pelas quais a IASD pode dizer que gosta muito destas outras denominações. Primeiro ela declara: "Nós queremos construir pontes" (idem pág. 51), porque "sendo cristãos ou judeus, todos nós juntos somos a família de Deus" (idem pág. 83). Segundo, a IASD está de acordo e está ensinando as mesmas doutrinas babilônicas!

Claramente, a IASD está completamente em união com outras denominações e religiões, e com efeito está trabalhando em direção a Uma Religião e Igreja Mundial! Isto está positivamente apoiado pelo seguinte fato. 

Em 1993, os representantes das principais religiões do mundo reuniram-se em Chicago, Illinóis, no Parlamento Mundial das Religiões. Esta reunião foi estabelecida para finalizar os planos para formar uma só Igreja Mundial. A 5 de Setembro firmou-se a sua declaração e ética global que dizia: "Chamado para aliar todas as religiões da Terra - as religiões do mundo serão uma só" (The World's Last Dictator, Dwight L. Kinman, pág. 98). E que igrejas estiveram representadas? 

"O Dalai Lama que se considera deus-homem esteve ali. Joan Campbell, feminista e líder do CNI de igrejas de orientação marxista, esteve ali. Também esteve presente Lucis trust em representação da religião da Nova Era. Sumos sacerdotes do Vodu, grupos Wicca e feiticeiros estiveram ali. Assistiram altos líderes Maçons. A Igreja Adventista do Sétimo Dia esteve representada. Encantadores de serpentes, druidas e adoradores de Satanás, Batistas liberais, astrólogos e Zen budistas estiveram representados. O Conselho Mundial de Igrejas e a poderosa igreja Católica Romana estiveram altamente representados. Todos estes se reuniram com o objetivo de celebrar a 'unidade na diversidade'" The World's Last Dictator pág. 97, 98.

Mas a igreja de Deus e povo de Deus deveria manter-se separado e ser distinto de todas as igrejas de Babilônia, de maneira que fosse um povo peculiar para Ele, e Seu especial tesouro neste mundo cheio de maldade. 

"Agora pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz, e guardardes o meu concerto, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos..." Êxodo 19:5.

"E ser-me-eis santos, porque eu, o Senhor, sou santo, e separei-vos dos povos, para serdes meus." Levítico 20:26.

"Porque povo santo és ao Senhor teu Deus: o Senhor teu Deus te escolheu, para que lhe fosses o Seu povo próprio, de todos os povos que sobre a terra há... E o Senhor te fez dizer que lhe serás por povo Seu próprio, como te tem dito, e que guardarás todos os Seus mandamentos. Para assim te exaltar sobre todas as nações que fez, para louvor, e para fama, e para glória, e para que sejas um povo santo ao Senhor teu Deus, como tem dito." Deuteronômio 7:6 e 26: 18-19.

"Mas vós sois geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz." 1Pedro 2:9.

"Deus tem escolhido um povo para que proclame ao mundo a mensagem  dos três anjos. Eles devem ser um povo peculiar e separado neste mundo de igrejas que estão transgredindo os Seus mandamentos." Review and Herald, 21 Junho 1898 (vol. 3 pág. 584)

Mas, o que tem feito a IASD com a vontade de Deus e que eles deveriam ser um tesouro especial, peculiar e sagrado para Ele mesmo e para ninguém mais? Eles tem recusado a vontade de Deus de ser um povo peculiar e separado para Ele, e têm se unido com as demais igrejas. Eles tem recusado ser um povo santo e especial para Deus, e em seu lugar têm escolhido cooperar e trabalhar com Lúcifer e seus agentes do mal para promover as sua metas satânicas! Eles têm recusado o imenso amor e misericórdia que Deus tem derramado sobre eles; e em troca, têm-se voltado para o tesouro do reino de Babilônia.

Como pode a igreja e o povo ASD crer realmente que eles podem fazer a obra de Deus, espalhando a mensagem dos três anjos, temer, obedecer e honrá-lo somente a Ele,  dar-lhe o devido louvor e glória ao Seu santo nome, ao entregar a sua peculiaridade e santidade, e unir-se com os agentes do mal e organizações iníquas, cumprindo as ordens de Lúcifer? Que cegueira! 

Se a igreja ASD pôs a sua dependência e união em harmonia com o catolicismo romano, o protestantismo apóstata, o CNI, o CMI junto com toda a família ecumênica, como podem eles continuar sendo o povo peculiar e separado de Deus? Como podem eles ser peculiares e separados quando estão em união e em aliança com os babilônicos, declarados inimigos de Deus? Portanto, a IASD e seus membros já não são a igreja e o povo peculiar e Deus! E Deus mesmo nos disse isso!

 

(A tradutora e o responsável por este document, reserva o direito de acrescentar que, todos os que conhecem estas iniciativas ecumênicas e permanecem indiferentes a isto estão de fato se colocando ao lado do inimigo e rejeitando as ordens divinas. Neste sentido deixa de pertencer à igreja de Deus nesta terra - JDB)

"Os professos seguidores de Cristo não são mais um povo separado e peculiar. A linha de demarcação é imperceptível." Review and Herald 21 de Junho 1898 (vol. 3 pág. 584) (Veja também Christ's Object Lessons, pág. 315-316; Testimonies, vol. 8 pág. 118-119) 

Mas a história diz a mesma coisa deles: que a igreja e o povo que uma vez foram favorecidos, não podem permanecer como os escolhidos de Deus se eles próprios se unem com os inimigos de Deus! 

"As alianças que os Israelitas fizeram com os seus vizinhos pagãos resultou na perda da sua identidade como povo peculiar de Deus. Eles foram influenciados pelas práticas malignas daqueles com quem  formaram alianças proibidas...

"A experiência de Israel será a experiência de todos os que buscam o mundo para a sua fortaleza voltando as costas ao Deus vivo. Aqueles que abandonam o Todo Poderoso, a fonte de toda a força, e se afilia com os mundanos pondo neles a sua dependência tornam-se débeis de poder moral como aqueles em quem confiam...

"Nenhuma aparência de intimidade com Deus, nenhuma declaração de ligação com Ele será aceite da parte daqueles que persistem em desonrá-Lo, inclinando-se ante o braço do poder mundano." Review and Herald, 4 Agosto  1904 (Vol. 5 pág. 63) (Leia também em Testimonies, vol. 1 pág. 283).

“A nação judia esteve em cativeiro e dispersa como o Senhor declarou que estariam se eles não honrassem e glorificassem a Deus como Seu povo peculiar. Eles separaram-se de Deus: eles não temeram nem honraram Seu santo nome, e o tempo do qual se gloriavam foi destruído.” Manuscript Releases, vol.7, pág. 334 (Manuscrito 122, 10 de Março de 1897).

Ao aliar-se a IASD numa tríplice aliança com Roma e o protestantismo apóstata – incluindo o CNI/CMI e o movimento ecumênico, ela não somente pôs de lado e rejeitou o mandato de Deus para ser um povo peculiar do resto das igrejas, mas também recusou aceitar Alguém. Ela rejeitou ao Senhor e ao Precioso Salvador Jesus Cristo.

(Nós não podemos discordar de que alguns da liderança da igreja estejam entregando ela nas mãos de Babilônia e suas filhas. Contudo, temos de admitir que a igreja adventista não é exclusivamente esta liderança . A Igreja de Adventista é em sua maioria representada pelos leigos e membros em geral e muitos destes não concordam com estas atitudes. Contudo eles estão sendo sutilmente enganados e por não serem informados não conseguem distinguir o que se passa. Os membros devem ser informados de forma que não tenham dúvidas do que se passa, então poderemos, lançar esta afirmação de forma geral - JDB)

Cristo passou 18 séculos fazendo preparativos para que a chegada da IASD fosse uma realidade, assegurando-se que tudo estaria pronto. Ele trabalhou com esta igreja sem cessar, abrindo os  olhos ao Seu povo para as preciosas verdades que polarizariam o mundo, e preparariam o caminho para a Sua segunda vinda e para o fim do pecado. Constantemente, Ele chamou o Seu povo peculiar, separado e especial tesouro, para refletir a Sua imagem e vindicar o caráter de Deus perante todo o universo, provando que as acusações de Satanás são falsas.

Temos então uma igreja e povo escolhidos que rejeitaram o Seu imenso amor, voltando o rosto e as costas a Ele, renunciando a sua peculiaridade e unido-se com Satanás e Babilônia, sua esposa e igreja prostituta.

 

COMO ISTO FEZ CRISTO SE SENTIR?

Quantas lágrimas Cristo derramou por isto? Quanta dor sentiu? Quanto mais agonia pode Ele suportar? O que Ele estará pensando ao ver o Seu professo povo dormindo, crendo que tudo está bem dentro da IASD, quando tudo está terrivelmente mal? Ó, que nosso povo possa despertar e ver mais claramente que Cristo está passando ao lado, porque a igreja e povo uma vez escolhido rejeitaram-No, renunciando a sua peculiaridade, unindo-se em prostituição com os inimigos declarados de Deus, e está trabalhando diretamente contra Ele com todo o poder e subtileza do diabo!

Devido à IASD estar fazendo todas estas coisas, já não é mais a igreja verdadeira, peculiar e escolhida de Deus! Ela não é mais do que uma falsificação da verdadeira igreja de Deus! E já que ela não é mais e igreja escolhida e peculiar de Deus, de quem é então essa igreja? De Satanás! E qual é o outro nome mencionado na Bíblia para a igreja de Satanás? Babilônia!

(Mais uma vez afirmamos que os que estão colocando esta igreja secretamente nas mãos de poderes religiosos é que devem ser considerados Babilônia - JDB)

A IASD está em união e é uma imagem parecida com a mãe das ramificações – a igreja Católica Romana -, que é Babilônia. A IASD está unida com as suas filhas, as igrejas protestantes, o CNI, o CMI – que são Babilônia. E A IASD está tão estreita e ecumenicamente unida a essas igrejas protestantes que são Babilônia caída, que é como uma irmã delas. Portanto, ela é uma irmã da Babilônia caída!

De fato, a irmã White advertiu a IASD desta possibilidade real.

“Corremos o perigo de chegar a ser uma irmã da Babilônia caída, e permitir que nossas igrejas se corrompam e se encham de todo o espírito imundo e alberguem toda a ave imunda e aborrecível.” Manuscript Releases, vol. 21, pág.380 (carta 51, 6 de Setembro de 1886).

Se agora a IASD se tornou uma irmã da Babilônia caída, então quem é a sua mãe? Roma! Ou aquela “envelhecida em adultérios” (ver Ezequiel 23:43-44). E Deus advertiu o Seu povo também disto!

“Eis que todo o que usa de provérbios usará contra ti este, dizendo: Tal mãe, tal filha. Tu és filha de tua mãe, que teve nojo de seu marido e de seus filhos; e tu és irmã de tuas irmãs, que tiveram nojo de seus maridos e de seus filhos…” Ezequiel 16:44-45.

Se tanto Roma como o protestantismo apóstata são ambos Babilônia, então a IASD deve ser também Babilônia! A IASD está em união ecumênica com todas as igrejas babilônicas, portanto, ela não pode ser outra coisa senão Babilônia!

Agora, existem muitos adventistas que argumentam contra a possibilidade da sua igreja ser Babilônia. Eles dizem: “A IASD nunca pode ser Babilônia, não importa se ela se prostitui com o diabo e seus seguidores, e não importa se ela está unida ecumenicamente com Roma, e protestantismo, o CNI, o CMI, e o mundo inteiro; porque a IASD nunca pode ser Babilônia.”

Apesar de Deus nunca fazer promessas sem a condição da obediência (Fé e Obras, p.47; Evangelismo, p. 504; I Mensagens Escolhidas, p. 77; Profetas e Reis, p. 219), e apesar da irmã White ter escrito que a IASD poderia se tornar Babilônia se ela não cumprir a vontade de Deus e se unisse com o mundo (Ver Testemunho para Ministros p. 265, II Mensagens Escolhidas, p.78; III Testemunhos Seletos p. 254), todavia alguns não cedem. Mas o ponto seguinte devia clarificar esta questão sobre Babilônia.

O que sucederia se a própria IASD se declarasse parte de Babilônia, e houvesse dito a todos os seus membros para se separarem dela? Se isto acontecesse, quem poderia argumentar o contrário? Seguramente ninguém poderia negar que a IASD é Babilônia! Você sabia que a IASD, no fundo, declarou que ela própria faz parte de Babilônia a Grande, e que tinha dito a todos os seus membros para se separarem dela? Por favor, leia cuidadosamente o que a mesma IASD disse:

A pedra de toque do esforço ecumênico chegou com a criação do conselho Mundial de Igrejas

“Com base nas profecias da Bíblia e nos escritos de Ellen G. White, os Adventistas do Sétimo Dia anteciparam o êxito do movimento ecumênico em eliminar as divisões do protestantismo e reunir a cristandade ao ressalvar o abismo de separação que afasta as comunidades católicas de Roma. O movimento ecumênico fará então um esforço concertado para unir o mundo e assegurar a paz e segurança universal, ao unir-se com o poder do governo numa cruzada universal político-religiosa para eliminar os dissidentes. Os Adventistas do Sétimo Dia têm visto esta cruzada como uma grande apostasia, à qual o profeta João se referiu como ‘Babilônia a Grande’. Eles também entendem que antes da segunda vinda de Cristo com poder e glória, a última mensagem de misericórdia de Deus para o mundo consistirá numa admoestação contra o grande movimento apóstata, e no apelo a aqueles que querem permanecer fiéis a Ele a que se separem das igrejas ligadas a este movimento.” ASD Encyclopedia, vol. 10 of the Bible Comentary Reference Series, pág. 410-411.

O que acaba de dizer a IASD aos seus membros? Que qualquer igreja unida ao Movimento Ecumênico e unida ao CMI torna-se parte de Babilônia a Grande, e todo aquele que escolha servir a Deus e ser-Lhe leal deve separar-se dessa igreja.

A IASD definitivamente uniu-se ao Movimento Ecumênico, e está unida e conectada ao CMI. Então a IASD declara-se como parte de Babilônia a Grande! E diz a todos os seus membros que se separem dela para que se mantenham fiéis a Deus!

Não somente temos visto que a IASD a sua liderança têm mentido e enganado o seu povo durante algum tempo – isto foi provado como uma abundante quantidade de fatos documentados. Não somente temos constatado que a IASD verdadeiramente tem formado uma tríplice aliança com Roma e com o protestantismo apóstata, mas também que temos visto que se uniu com o CMI, o CNI e o movimento ecumênico. Não somente a IASD está em acordos e trabalha em sociedade com estes grupos babilônicos, mas que ainda está dando apoio monetário para a promoção das metas de Uma Igreja Mundial e Uma Nova Ordem Mundial, e o assassinato de pessoas inocentes que não estão de acordo com esses planos satânicos.

Não somente temos constatado que a IASD é parte da Babilônia a Grande, mas também temos descoberto que a própria IASD admite isto, e exige dos seus membros que se separem dela! Mas ainda que a IASD não esteja de acordo com isto, os fatos documentados provam que o que foi dito acima está correto! E, quererá  Deus que  Seu povo verdadeiro faça relações e sejam membros de qualquer igreja que esteja unida com Babilônia a Grande?

“Depois destas coisas, vi descer do céu outro anjo, que tinha grande autoridade, e a terra se iluminou com a sua glória. Então, exclamou com potente voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia e se tornou morada de demônios, covil de toda espécie de espírito imundo e esconderijo de todo gênero de ave imunda e detestável, pois todas as nações (ou todas as igrejas – ver Comentário Bíblico Adventista, vol. 7, pág. 990, col. 2) têm bebido do vinho do furor da sua prostituição. Com ela se prostituíram os reis da terra. Também os mercadores da terra se enriqueceram à custa da sua luxúria. Ouvi outra vez do céu, dizendo: Retirai-vos dela, povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos; porque os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou dos atos iníquos que ela praticou.” Apocalipse 18:1-5

Este último chamado de misericórdia revela a cada membro de todas as igrejas que estão conectadas com Babilônia a Grande (quer seja Roma, o protestantismo apóstata, a Igreja Adventista do Sétimo Dia, o CMI/CNI, as religiões espíritas), que se permanecerem como membros, serão participantes dos seus pecados, e receberão as suas pragas. O único rumo que Deus preparou para que o Seu povo caminhe, evitando ser achados culpados dos pecados delas e ser destruídos juntos com as igrejas apóstatas, é separando-se completamente da conexão e de ser membros da igreja, e em lugar disto estar conectados a Jesus Cristo e ser participante da Sua graça e justiça – e assim ter a segurança da vida eterna.

Mas se você permanece como membro de qualquer igreja – incluindo a IASD – que tenha perdido a sua peculiaridade para Deus e se tenha corrompido ao conectar-se com o CMI e Babilônia a Grande, então você mesmo terá perdido a sua peculiaridade de ser um dos filhos de Deus, devido à sua ligação com o CMI e Babilônia a Grande pelo facto de ser membro da igreja! Então, como você pode receber o selo de Deus e chegar ao céu? Isto será impossível, devido a você se considerar participante de todos os pecados da sua igreja corrupta, e já não ser mais peculiar para Deus!

É impossível que vos unais com os que são corruptos, e que permaneçais puros. Que companheirismo tem a justiça com a injustiça? E que comunhão a luz com as trevas? E que concórdia entre Cristo e Belial? Deus e Cristo e a hoste celestial querem que o homem saiba que se se une com o corrupto, se tornará corrupto.” Comentário Bíblico Adventista, vol. 6, pág. 1102.

"Os que são herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo, da herança imortal, são peculiares. Sim, tão peculiares que Deus coloca sobre eles um sinal de que são Seus, inteiramente Seus. Pensais que Deus receberá, honrará e reconhecerá um povo tão misturado com o mundo que em nada difere a não ser no nome?... Em breve se saberá quem está do lado do Senhor, quem não se envergonhará de Jesus." (Testemunhos, vol.1, pág. 287)

Não há maneira de que algum membro de qualquer igreja – incluindo a IASD – que está conectada com o CMI e com a Grande Babilônia, ou com qualquer outra organização satânica, possa receber o selo de Deus até que rompa toda a união com a sua igreja corrupta, e demonstre que é de Deus – separando-se do pecado e dos pecadores. E se eles recusam separar-se e permanecem ao lado de Babilônia, então demonstram que se envergonham, de Jesus, devido a não obedecerem à sua voz para separar-se e demonstrar que são um povo peculiar e distinto – permanecendo ao lado do Senhor! Então, eles serão destruídos juntamente com a sua igreja apóstata.

O anjo colocará uma marca na testa de todos os que estão separados do pecado e dos pecadores, e o anjo da destruição o seguirá para matar a todos , tanto velhos como novos.” Testimonies, vol. 5, pág. 505.

Portanto, a única maneira de recuperar a sua peculiaridade e ser de novo parte do povo escolhido de Deus,  é que você próprio se separe completamente de todas as igrejas que fazem parte, ou que estão em união com a Grande Babilônia – que é o Catolicismo Romano, o protestantismo apóstata, o adventismo de sétimo dia, o CNI/CMI, o movimento ecumênico, e todas as demais religiões espíritas! Até que você siga este caminho reto e estreito de separação, você não é parte dos seguidores de Deus, ou um dos Seus filhos!

(Nós acreditamos que Deus julgará a todos individualmente e não em grupo. A igreja que Deus, está em cada um de nós em nossos pensamentos e ações. É contudo importante que saibamos avaliar até que ponto as igrejas que frequentamos estão de fato influenciando nossa conduta e vida espiritual. Embora o representante máximo da igreja tenha admitido oficialmente uma união com Babilônia, nem todos os membros de igrejas aceitam este proceder. No entanto não podemos julgar a experiência de cada um individualmente, se não Deus - JDB) 

“As alianças que os israelitas fizeram com os seus vizinhos pagãos resultou na perda da sua identidade como um povo peculiar de Deus

A palavra de Deus hoje para o Seu povo é: ‘Saí do meio deles, e apartai-vos, e não toqueis o imundo; e eu os receberei, e vos serei por Pai, e vós me sereis por filhos e filhas.’ ‘Mas vós sois linhagem escolhida, sacerdócio real, nação santa, povo adquirido por Deus, para que anuncieis as virtudes daquele que os chamou das trevas para a sua admirável luz.’

O povo de Deus deve distinguir-se como um povo que O serve completamente, de todo o coração, sem tomar as honras para si, e lembrando que pelo mais solene dos pactos, eles se uniram para servir ao Senhor, e somente a Ele.” Review and Herald, 4 de Agosto de 1904 (vol. 5, pág. 63).

Quando recuperaremos a nossa peculiaridade para Deus – ao nos convertermos em Seus filhos e filhas, e Deus tornar-se nosso Pai? Isto ocorre somente logo que nos separamos e rompemos todas as ligações com todas as igrejas apóstatas que compõem a Grande Babilônia; não antes, mas sim depois! Você pode fazer um pacto para servir a Deus e a Ele somente logo que você tenha quebrado as conexões e convênios que fez com outros! E até que você rompa todas as uniões com uma igreja apóstata, você não é um filho de Deus, e o céu não é o seu lugar.

Deus não pediu a Seu povo que passe por este processo de separação, sem que tenha prometido ajudar-nos se escolhêssemos regressar a Ele de todo o coração e começar a caminhar por este caminho estreito. Mas ainda, Deus não forçará ninguém a separar-se completamente de todas as conexões com as igrejas babilônicas para que regresse a Ele. Isto é uma escolha de livre vontade.

Perante isto, qual será a sua decisão? Permanecerá ligado a uma igreja que está em união e harmonia com a Grande Babilônia, e ser culpado de todas as suas maldades? Ou obedecerá a Deus, e passará por um processo de santificação ao romper todas as conexões com o pecado e pecadores, separando-se de todas as igrejas – incluindo a IASD – que fazem parte da Grande Babilônia, e recuperará a sua peculiaridade, convertendo-se outra vez em Seu filho? Fará este pacto de sacrifício para regressar a Deus, e segui-Lo e servi-Lo somente a Ele? Escapará de ser culpado dos pecados dela e de receber as suas pragas? Ou abraçar-se-á à igreja, partilhará dos seus pecados, e sofrerá a ira de Deus?

“Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o; se é Baal, segui-o.” 1 Reis 18:21

“Porém, se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei, hoje, a quem sirvais… eu e a minha casa serviremos ao Senhor.” Josué 24:15

"Na epístola de Paulo a Tito, capítulo 2: 13, 14, lemos: 'Aguardando a bem aventurada esperança e o aparecimento da glória de nosso grande Deus e Salvador Jesus Cristo, que Se deu a Si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para Si um povo todo Seu, zeloso de boas obras.' Esta grande obra deve ser levada a cabo somente pelos que estão dispostos a ser purificados, dispostos a ser peculiares, e que manifestam zelo em boas obras." (Testemunhos para a Igreja, vol. 1, pág. 274)

“Dar-lhes-ei coração para que me conheçam que eu sou o Senhor; eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus; porque se voltarão (separados) para mim de todo o seu coração.” Jeremias 24:7.

Tradução: Susana Patatas Marques Bezerra

(Ao invés de recusarmos publicar este artigo pelo fato do autor declarar que devemos sair de Babilônia e que neste caso inclui a igreja adventista, preferimos incluí-lo e comentarmos porque este pensamento revela a preocupação de milhares de membros que estão hoje fazendo a mesma pergunta. Nós acreditamos que esta igreja necessita de uma urgente re-proclamação do evangelho em suas fileiras, pelo fato de que a grande maioria dos que entraram nela nos últimos 10 anos desconhecem a razão do seu chamado e missão. Neste caso, acreditamos que os ministérios chamado self-supporting podem e devem cumprir esta missão de forma quase inigualável. Nós esperamos a mais de 100 anos uma sacudidura e chuva serôdia nesta igreja, assim, temos de lutar para que isso tome lugar. Há diferentes acontecimentos tomando posição em vários países do mundo, uns piores outros melhores, cada um terá de fazer uma avaliação e perguntar-se a si próprio se este ou aquele culto têm credenciais divinas. Que Deus possa nos ajudar - Jaime D. Bezerra)

 

Entenda Porque a Igreja Adventista Não Pode Mais Ser Tratada como uma “Seita”

“Porém confesso-te que, segundo o Caminho, a que chamam seita, assim eu sirvo ao Deus de nossos pais, acreditando em todas as coisas que estejam de acordo com a lei e nos escritos dos profetas” Atos 24:14. 

Cardeal diz que seitas são como pragas. (Veja a seguir, porque a IASD não se enquadra mais neste contexto).

Quinta 29 de abril de 2004, 11h59.

As seitas, que proliferam principalmente na América Latina e na África, "são como as pragas, já que aonde vão destroem tudo", afirmou hoje no Vaticano, o cardeal Crescenzio Sepe, prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos. "São um perigo enorme", acrescentou o religioso, para quem as seitas conseguem atrair as pessoas, na grande maioria pobres, porque têm muito dinheiro "e basta dar um pouco para conquistá-las".

As declarações foram feitas durante a apresentação da Mensagem do papa João Paulo II para a Jornada Missionária Mundial, que será realizada em 24 de outubro. No ato também interveio o missionário italiano Tarcisio Agostoni, há mais de 60 anos na África.

Agostoni disse que mais do que falar da força das seitas é preciso mencionar a fragilidade da Igreja Católica nessas partes do mundo. O missionário disse que as seitas se aproveitam da ignorância religiosa das pessoas, em sua maioria pessoas humildes e pobres que conseguem se deslumbrar com gestos retóricos.

As seitas, disse Agostoni, baseiam sua mensagem apenas em Cristo e, como se ainda estivessem na Idade Média, fazem uso da calúnia para desprestigiar a Igreja Católica. As acusações são sempre as mesmas, estereotipadas, há séculos, disse Agostoni, ressaltando que enquanto a Igreja Católica é pobre, as seitas pagam as escolas das crianças, as contas dessas famílias e concedem bolsas de estudos aos jovens. As seitas deslumbram as pessoas humildes e conseguem seu objetivo por meio da ignorância religiosa das pessoas, disse Agostoni.

O cardeal Sepe também comentou as dificuldades dos católicos para evangelizar em países da Ásia, como China, Vietnã, Laos, Camboja e Birmânia, definidos por ele como "áreas de silêncio", e na Índia, onde sete estados aprovaram leis para restringir a conversão ao catolicismo. Sepe destacou ainda as restrições nos países árabes em geral.

Apesar disso, a Igreja Católica presta ajuda humanitária, de caridade e social e, para tanto, é necessário muito dinheiro. Sepe disse que as necessidades financeiras são muito grandes e que seu dicastério, o encarregado das missões, distribui tudo o que chega, mas que as necessidades são cada vez maiores.

Nota-se a falta de dinheiro nas duras condições que os missionários enfrentam em muitos lugares para exercer sua missão. O cardeal Sepe contou que há seminaristas que moram em lugares sem janelas nem luz e são obrigados a comer raízes de árvores. A idéia é dar a eles pelo menos 10 dólares mensais para que possam sobreviver. Disso surge a necessidade de que os católicos ajudem a manter as missões.

Crescenzio Sepe reconheceu o avanço da secularização na Europa e disse ser necessária uma nova evangelização do continente. Para ele, no entanto, não se deve destinar missionários para a região e se esquecer de levar o Evangelho a lugares onde nunca se ouviu falar de Jesus.

Fonte:http://noticias.terra.com.br/mundo/interna/ 0,,OI301020-EI312,00.html

 

Ecumenismo na IASD

"Uma das mais importantes descobertas que tenho feito durante meus últimos vinte anos de ministério..."

Pastor Vance Ferrell

 O relatório seguinte é espantoso. Inicialmente escrevi este documento em sua totalidade. Mas pouco depois, eu fui comunicado de que não deveria mencionar quaisquer nomes ou locais (outros se não a sede). Eu concordei em fazer isto. Então me debrucei neste material e omiti o que me foi pedido. No lugar destes espaços coloquei uma linha ou fiz um comentário adicional. Contudo, ainda tenho comigo o documento original, com todos os nomes e endereços em meu arquivo.

Eu quero que você saiba que esta informação é genuína! O indivíduo que falou com o oficial da Divisão Norte Americana é que me revelou isto. Quando ele falou comigo, ele estava verdadeiramente temeroso. Mais tarde, um forte receio se apoderou dele, pois a posição que seu grupo tomou poderá compromete-los se eu colocar o nome do oficial da igreja com quem ele falou.

Pelas 4 da tarde de Quarta feira, 7 de Abril, de 1999, eu, Pastor Vance Ferrell, recebi uma chamada telefônica da parte de um pastor de uma Congregação Adventista Independente, localizada algures nos Estados Unidos. Ele estava muito tenso e disse-me um pouco sobre uma conversação que um de seus membros recentemente teve com um alto líder de nossa denominação.

Quando eu fiz algumas perguntas para me clarear alguns detalhes, ele disse-me que eu receberia o telefonema deste membro da igreja dele. Dentro de 15 minutos eu recebi uma chamada telefônica deste indivíduo. Estou familiarizado com este pastor, e tenho o nome e número de telefone dele e do membro que me telefonou. Durante nossa conversação, tomei nota com cuidado, e confirmei tudo. Porque o que ele me disse preocupou-o em extremo!

 

Testemunho:

Eu visitei a _______ por vários dias na última semana. No Sábado, 3 de Abril, (1999) Eu atendi a Igreja Adventista do Sétimo Dia de, ______, _______.

_______ _______, um oficial da Divisão Norte Americana, esteve presente e pregou o sermão das 11 horas. Entendi que ele estava visitando alguém que ele conhecia na área e que este era o porquê de sua visita na Igreja de ________ naquele dia.

Depois do sermão, Eu falei com ele no salão perto da porta. Ele aparentemente estava oferecendo seu cartão para cada família quando saiam; pelo menos fez isto para alguns que estavam por perto.

Quando apertei sua mão, ele também ofereceu seu cartão para mim. Eu tenho-o comigo à minha frente enquanto escrevo: De um lado há o logo denominacional com a Bíblia aberta, a cruz acima, e as pequenas chamas saindo da Bíblia.

Aqui estão as palavras que estavam neste cartão de negócios (Eu concordei em omitir os dados do cartão que o comprometeriam): "Oficial da Divisão Norte Americana, Endereço do Escritório,

dois números de telefone, e o compuserve Web Site."

Ele disse que estava na direção do trabalho Adventista para _____ _____ nos Estados Unidos e Canadá. Eu apreciei o fato de que ele estava supervisionando algum tipo de trabalho missionário dos adventistas nos Estados Unidos, e eu quis dizer-lhe sobre o trabalho missionário que nossa pequena igreja estava fazendo, pois, pensei que ele iria gostar de ouvir. Então eu mostrei-lhe o projeto missionário que estávamos fazendo.

Pondo em suas mãos o material., ele olhou rapidamente e logo disse, "Eu sei porque você está tendo este problema com a igreja, porque eles estão tentando pará-lo. A razão é que houve uma reunião de muitas igrejas."

Ele então rapidamente fez referência a um número de diferentes igrejas denominacionais não adventistas. Ele disse rápido, não pude guardá-las todas. Mas lembro de que ele mencionou os Batistas, Igreja da Inglaterra, a Igreja Católica, e a presença da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Ele disse algo sobre a Rainha da Inglaterra que deu sua aprovação para esta reunião, porque ela é a autoridade titular da Igreja da Inglaterra. Portanto esta reunião foi tão importante que teve de receber a aprovação dela.

Eu claramente recordo que ele mencionou cada uma das denominações citadas como sendo representadas nesta reunião. Eu não sei onde, ou quando isto aconteceu. Gostaria de saber, mas não pude descobrir. Se alguém puder me dizer isto, seria muito importante.

______ _____ (o oficial da Divisão Norte Americana) continuou falando, e mencionou aquela reunião especial como sendo a razão de projetos missionários _____________ semelhantes ao nosso, estarem sendo barrados.

Então ele continuou a dizer que, naquela reunião, foi discutido que o Sábado era o problema, ou o obstáculo para a unidade.

Ele disse que o Papa João Paulo II chamava as igrejas para virem ao lar no ano 2000, e que o Sábado foi discutido como sendo um obstáculo para esta unidade.

Ele disse que os líderes das igrejas, representados naquela reunião, tinham concordado em se pronunciarem menos nesta questão. Ele disse que nossos lideres adventistas naquela reunião concordaram de que não fariam do assunto do Sábado algo público a se pregar.

Ele disse que o que nós estávamos fazendo, com o nosso projeto, não era bom, porque então os líderes das outras igrejas viriam até nós e diriam, " Porque vocês não estão praticando a vossa parte do acordo?"

Então ele começou a defender a forma que a Igreja Adventista estava cumprindo a sua parte do acordo.

Ele disse que muitas outras igrejas estavam tendo problemas por causa da questão do Sábado. Pessoas estavam questionando sobre o porquê do sétimo dia não estar sendo observado como deve ser. Isto estava acontecendo entre os Batistas e outras (que guardam o sábado), em outros lugares ao redor do mundo.

Ele disse que nossa igreja estava indo ter com aquelas pessoas e calmamente tentando trazê-los para dentro, sem fazer disso uma questão pública do Sábado Bíblico.

Ele disse que Satanás pode usar isto (publicidade do Sábado) para causar divisão na nossa igreja, porque nossa abertura em anunciar o Sábado Bíblico ao mundo era diferente daquela usada pela Igreja Adventista.

Ele disse que ao fazermos isso iria obstruir o trabalho da igreja, porque com isto conclui-se que a Igreja Adventista não estaria seguindo o acordo.

Ele disse, "Nós sabemos o que estamos fazendo. Você deveria orar por isto. Você deveria fazer da forma que estamos fazendo." Com isto ele quis dizer que nós deveríamos proclamar o Sábado calmamente, da forma que eles estavam fazendo.

Ele disse, "Viu você alguma vez Cristo dizer algo que ofenderia alguém?"

Eu respondi que as palavras que estávamos usando em nossas publicações eram da Bíblia e do Espírito de Profecia. E as palavras citadas do Apocalipse eram palavras de Cristo em vermelho destacadas na Bíblia.

"Nós estamos fazendo isto porque temos uma ordem e outros também estão fazendo isto," eu disse.

Por um momento na conversa, houve outras três importantes coisas que ______ _____ (o oficial da Divisão Norte Americana) disse para mim:

 

Primeira:

_____ ______ disse que, depois que aquela grande reunião entre as igrejas acabou, o Papa João Paulo II publicou seu chamado para todos guardarem o Domingo.

 

Segunda:

Durante nossa conversação, ______ _____ declarou que, naquela reunião, foi acordado que eles deveriam chamar as igrejas para virem para casa/lar no ano 2000; e, que no ano 2001, haveria um teste.

 

Terceira:

Ele disse, "Haverá um teste para ver quem na verdade vem ao lar e quem não vem." Para isto eu respondi, "Que teste? "A Lei Dominical Nacional?" Com isto, ele somente encolheu seus ombros.

Minha esposa estava de pé comigo e ouviu toda conversação. Havia outro membro de igreja por perto que também ouviu tudo.

A primeira conversa havia acabado. Até agora, ele não parecia nervoso. Minha esposa e eu descemos as escadas para o lanche. Mais tarde, nós subimos às escadas; e, vendo-o, eu andei em sua direção para falar-lhe novamente. Eu queria descobrir quando e onde aquela reunião tomou lugar. Mas agora sua atitude mudou. Quando me viu, ele ficou nervoso, muito alterado.

Quando eu perguntei afim de saber mais sobre aquela reunião de altos-dignatários, líderes de várias igrejas, ele rapidamente respondeu, "Não, não, eu não lhe vou dizer! Você que descubra isto; telefone para outras igrejas e encontre se puder! Eu não vou mais entrar neste assunto!" Então abruptamente virou-se e foi-se.

Com isto concluímos a declaração na primeira pessoa deste irmão que falou comigo no dia 7 de Abril de 1999, sobre uma conversação que ele teve com um oficial da Divisão Norte Americana no Sábado anterior (3 de Abril).

No telefone, o irmão-crente então perguntou-me se eu sabia desta reunião secreta inter-denominacional das igrejas. Disse-lhe que os lideres de igrejas podem facilmente se reunir de maneira que seus membros nunca possam vir a saber.

O irmão ainda estava chocado pelo que o oficial lhe havia dito, e ele perguntou novamente como uma reunião desta envergadura poderia ocorrer - dos quais Protestantes, Católicos Romanos, e Líderes Adventistas pudessem estar presentes! Todo o processo parecia incrível para ele, apesar de que um oficial da divisão Norte Americana pessoalmente tivesse dito que isto tinha acontecido.

Eu respondi que, por causa de nossas ligações ecumênicas, isto poderia facilmente acontecer. Eu confirmei que  em meus recentes livros (A Igreja Adventista do Sétimo Dia/Envolvimento Ecumênicos com Vaticano, Vol. 1 e 2), documentam nossos fortes contatos com o Conselho Nacional de Igrejas desde pelo menos 1957, e como membros votantes em suas prestigiosas comissões doutrinais desde 1965, e muito mais. Como resultado destes contatos ecumênicos, não somente tínhamos dado uma medalha de ouro para o papa em 1977 mas o papa tinha dado uma medalha para um de nossos líderes na mesma época. Então houve aquela divulgação, pela Diocese da Igreja Católica Romana de Arkansas que um dos seus líderes havia discursado na Sessão de Indianápolis – porque a Conferência Geral tinha contatado o Vaticano diretamente e pedido para eles enviarem um representante para este propósito (Arkansas Catholic, 29, Julho de 1999)! Tudo isto é discutido e documentado nos livros acima citados.

Portanto, as implicações desta descoberta são profundas! Nossa igreja tem se amarrado a si própria pelos acordos com outras igrejas e com o Vaticano em não pregar o Sábado Bíblico tão abertamente! Isto é espantoso!

Isto foi somente 4 dias depois da conversa com o oficial da igreja que eu falei pelo telefone com o indivíduo citado acima. A profunda expressão de uma preocupação sincera que ele expressou, bem como os detalhados aspectos da história proveu uma considerável verificação de que nós temos agora confrontado com um novo aspecto da profundidade da crise que tem tomado lugar em nossa denominação.

Impacto do Banimento de Nossa Doutrina

Olhando através da última (1999) edição do Yearbook da Igreja adventista do Sétimo Dia, eu encontrei o nome na lista do oficial da Divisão Norte Americana em um dos 20 "Serviços" subsidiados nesta divisão. No entanto, trabalhando como ele está naquele projeto-missão que afeta grandes áreas, é de se esperar que ele saiba do acordo sobre o Sábado, entre os Protestantes, Católicos, e Adventistas - então seu projeto (o qual é responsabilidade dele) será cuidadoso sobre quão evidente será proclamado o Sábado Bíblico.

Como você deve saber, a Divisão Norte Americana está localizada no prédio da Conferência Geral em Maryland. Ambas entidades tem o mesmo endereço, exceto por um número, e o mesmo número de telefone. Então eles trabalham bem juntos e partilham informações comuns.

Um pequeno conceito revelará que o acordo acima foi introduzido pela Conferência Geral em favor de nossa inteira missão e atividades mundiais, não pela Divisão norte Americana.

O fato de ter sido feita referência à rainha Elizabete (titular-cabeça da Igreja da Inglaterra) aponta para a natureza internacional deste acordo entre várias igrejas. A reunião pode ter ocorrido na Inglaterra em Lambeth Palace, a matriz oficial do Arcebispo de Canterbury. Na preparação de nossa documentação Adventistas do Sétimo Dia/ Envolvimento Ecumênico com Vaticano, Livros 1 e 2, eu percebi que Lambeth Palace e a matriz do Conselho mundial de Igrejas (Genebra, Suíça) são freqüentes lugares de encontros de nossos líderes com oficiais de outras denominações. Por causa da menção específica da rainha da Inglaterra, Lambeth palace pode ter sido o local deste encontro internacional de líderes de várias crenças.

Vamos neste momento considerar o alcance e implicações do banimento doutrinal na promoção pública do Sábado Bíblico, que nossa própria Conferência Geral concordou.

A maioria dos itens seguintes já tomaram lugar em nossas igrejas:

(Confirme no site abaixo a carta ecumênica que sugere os itens abaixo)

http://www.stanet.ch/APD/2001/charta_e.pdf

·         Reduzir a ênfase nos esforços para o evangelismo público local e promover mais a forma Net de evangelismo. É significante que as reuniões "Net" ocorrem somente dentro dos prédios adventistas, e assim não podem estar sujeitos ao banimento.

http://session2000.adventist.org/news/data/2000/6/962757633/index.html.en

·         Apenas raramente e parcialmente deve-se mencionar a verdade do Sábado em nossas redes de rádios, (igreja-patrocinadora). Na sua maioria nos E.U.A. – VOP, FFT. Etc. pertencem à Divisão Norte Americana subsidiários e são facilmente controlados. Somente infreqüentes menções da verdade do Sábado na revista Signes of the Times. Como você deve saber, o editor desta revista Marvin Moore é fortemente contra o conceito de que qualquer um pode vencer o pecado e obedecer à lei de Deus. Ele arranjou forma de nossas " 27 Doutrinas Fundamentais" somente serem apresentadas uma ou duas vezes ao ano. Por isso mesmo parte de nossa verdade sobre Sábado Bíblico aparecerá em suas páginas somente raramente.

·         Nenhum anúncio patrocinado pela igreja sobre o Sábado é para ser colocado nos jornais ou revistas seculares.

·         Reduzir o número dos instrutores de Bíblia e evangelistas públicos pagos e suas conferências.

·         Aumentar o número de mulheres pastoras. Mulheres ministras são muito menos apropriadas em iniciar esforços evangelisticos em suas igrejas ou em reuniões públicas. Elas são mais dedicadas em focar sua atenção a confortar os membros.

·         Reduzir o número de sermões em pontos doutrinais apresentados em igrejas e acampamentos.

·         Não publicitar nossas crenças especiais em nossa relação pública com a imprensa secular. Por exemplo, notificação pública pela Sessão da Conferência Geral deverá limitar-se a paradas, programas musicais à tarde, eleições de oficiais, visita a dignitários e outras denominações, etc.- nunca expor nossas crenças e padrões.

·         Não publicar a baixo custo edições em brochuras de nossos livros doutrinais – especialmente O Grande Conflito e outros do género (Bible Readings), e não publicar qualquer livro sobre o Sábado Bíblico ou que lhe dê tanta ênfase.

·         Evitar mencionar o Sábado Bíblico, estado da morte, punição dos ímpios, verdade do Santuário, e nossos altos padrões de vida prática. (O livro de Robert Odom sobre o estado da morte, submetido à Review & Herald no fim dos anos 80, foi rejeitado para ser publicado.) Francamente, devido a este acordo secreto entre igrejas, estamos privando a igreja de suas crenças e padrões únicos. Ao invés da palavra de Deus, a Mensagem dos Três Anjos, o Espírito de Profecia, as últimas advertências para a humanidade nestes últimos dias, e o chamado para pôr de parte todo o pecado e obedecer aos mandamentos de Deus; a atenção de nosso povo está sendo dirigida para as reuniões de entretenimentos, mulheres pastoras, e shows musicais. A mensagem é viver como você é, a intercessão acabou na cruz, e você não pode parar de pecar. É tempo de celebrar.

Confira nos sites abaixo o envolvimento da Igreja no Concilio Mundial das Igrejas (WCC) e com o ecumenismo, também nos sites oficiais da igreja:

Inclusão da IASD na Associação Ecumênica Internacional (IEF) em 1968.

http://www3.planalfa.es/arzsantiago/Delegaciones/Ecumenismo/Queeselecumenismo.htm

Fotos ecumênicas tiradas por participante das reuniões desde 1994.

http://www.helsinki.fi/~risaarin/photos.html

Rede de hospitais Católico-Adventista de 160 Milhões de dolares. Acordo em 1995.

http://www.centura.org/

Bíblia ecumênica traduzida pelos IASD e católicos na Polônia. (17/02/97)

Http://www.adventist.org/pages/mar97_news.html (New Joint Bible )

Igrejas ecumênicas se reúnem para definir uma única data para a páscoa. (25/03/97)

http://www.orthodoxinfo.com/ecumenism/fourhund.htm

Site do Concilio Mundial da Igrejas, em que aparece a IASD na lista da CWC.

http://www.wcc-coe.org/wcc/links/church.html#cwc

Inicio do ano 2000, comemorações do Jubileu em Jerusalém.

http://www.wfn.org/2000/01/msg00050.html

Católicos e Adventistas trabalham juntos para um melhor entendimento

http://www.wfn.org/2000/02/msg00128.html

Adventistas, Evangélicos e Católicos trabalham juntos para a paz.

http://www.beta.wfn.org/2000/03/msg00208.html

Site católico relatando a comemoração dos mártires do século 20. (28/04/00)

http://www.cwnews.com/news/viewrec.cfm?RefNum=12801

Administradores da IASD dizem que mulheres pastoras terão as mesmas credenciais.

http://www.wfn.org/2000/04/msg00046.html

http://www.adventist.org/news/data/2002/02/1015360497/index.html.pt

http://www.adventist.org/news/data/2002/01/1014741087/index.html.pt

O Tema do Concilio para todos pastores foi: ”The Way of the Cross Leads Home”.

http://www.beta.wfn.org/2000/07/msg00011.html

Dia de oração mensal ecumênica em Madri. (02/10/00)

http://www.archimadrid.es/princi/menu/notdirec/notdirec/oct2000/02102000.htm

Jean Paulsen chama a igreja ao desafio da “Missão e Unidade”.

http://www.beta.wfn.org/2000/10/msg00071.html

Comemoração ecumênica na igreja católica de Montes Claros MG ( Este site pertence a Igreja Católica). (22/10/00)

http://www.arquimoc.org.br/jubileu.htm

Diretor de relações inter-denominacionais da IASD é secretario da CWC nos últimos 30 anos.

http://www.wfn.org/2000/11/msg00168.html

Papa envia mensagem para a conferencia em Strasbourg sobre a carta Ecumênica. (20/04/01)

http://www.cwnews.com/news/viewrec.cfm?RefNum=15336

Adventistas na Europa votam plano para 2000-2005 “Crescendo juntos através da Unidade”.

http://www.beta.wfn.org/2000/12/msg00037.html

Site da Conferencia Geral reporta a carta Ecumênica.

http://www.adventist.org/news/data/2001/04/0989343871/printer.html.en

A carta Ecumênica na integra, em inglês, em site ecumênico.

http://www.stanet.ch/APD/2001/charta_e.pdf

Relatório do diálogo entre os Adventistas e a igreja Presbiteriana.

http://www.wfn.org/2001/04/msg00171.html

A Conferencia Geral emite relatório sobre não proselitismo na Igreja, após 2 meses do acordo com a carta ecumênica, veja item 2 da carta.

http://www.session2000.adventist.org/news/data/2000/6/962757633/index.html.en

Mosteiro católico de Goiás retrata perfil de “Os Irmãos Adventistas”

http://empaz.org/noticias_do_mosteiro/not_julho_01.htm

Concilio ecumênico realizado na Inglaterra com a participação de B.Beach e Jan Paulsen.

http://www.adventist.org.uk/gallery/bucsession/sabbath/

Igreja adventista construida Ecumenicamente na Croácia.

http://www.beta.wfn.org/2001/07/msg00055.html

Católicos, Adventistas e Presbiterianos, patrocinam treinamento em artes folclóricas na China.

http://www.wfn.org/2001/08/msg00207.html

Adventistas reatam o “Almost Vanquished”(quase superado) na Inglaterra. (16/09/01)

http://www.wfn.org/2001/09/msg00151.html

http://www.stanet.ch/APD/2001/rep_e.pdf

Site católico relata culto ecumênico pelas vitimas do WTC em Nairobi. (03/12/01)

http://www.uol.com.br/sacra/canais/sacranews/ult537u446.htm

O novo diretório ecumênico numero 95, afirma que adventistas não precisam ser rebatizados.

http://www.cleofas.com.br/html/sacramento/batismo/batizadodeprotestante.html

Portal Adventista da Inglaterra declara oficialmente ser Ecumênico. (01/2002)

http://www.adventist.org.uk/aboutadventists/ecumen.htm

http://www.ctbi.org.uk/members.htm

Primeiro seminário ecumênico conduzido pela IASD na Romenia. (07/02/2002)

http://www.wfn.org/2002/02/msg00059.html

 

O QUE PENSAR ?

       "Nós não estamos na liberdade de ensinar o que promoverá o padrão do mundo, ou o padrão da igreja, simplesmente por ser o costume praticado!" - Manuscript Release, 75.

       "Muitos insistem que, unindo-se aos mundanos e conformando-se aos seus costumes, poderiam exercer uma influência mais forte sobre os ímpios. Mas todos os que adotam tal método de proceder separaram-se desta maneira da Fonte de sua força. Tornando-se amigos do mundo, são inimigos de Deus." - Patriarcas e Profetas, pág. 607.

       "A igreja não deve se rebaixar e tomar a posição do mundo e suas idéias, opiniões, e conceitos." - Review, 31 de Julho, 1894.

      "Na consumação da obra de Deus na Terra, a norma de Sua lei será de novo exaltada. A falsa religião pode prevalecer, a iniqüidade se generalizar, o amor de muitos esfriar, a cruz do Calvário pode ser perdida de vista, e as trevas, como um manto de morte, podem espalhar-se sobre o mundo; toda a força da corrente popular pode ser voltada contra a verdade; trama após trama pode ser formada para aniquilar o povo de Deus; mas na hora de maior perigo, o Deus de Elias levantará instrumentos humanos para dar uma mensagem que não será silenciada.

      Nas populosas cidades da Terra, e nos lugares onde os homens têm ido mais longe em falar contra o Altíssimo, a voz de severa repreensão será ouvida.

      Corajosamente, homens indicados por Deus denunciarão a união da igreja com o mundo. Com fervor chamarão a homens e mulheres para que voltem da observância de uma instituição de feitura humana para a guarda do verdadeiro sábado. "Temei a Deus e dai-Lhe glória", proclamarão a toda nação, "porque vinda é a hora do Seu juízo. E adorai Aquele que fez o céu, e a Terra, e o mar, e as fontes das águas. ... Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na sua testa, ou na sua mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da Sua ira". Apoc. 14:7-10. - Profetas e Reis Pág. 187.

"Naquela noite sonhei que estava em Battle Creek olhando para fora através da janela lateral de vidro e vi um grupo marchando em direção à casa de dois em dois. Eles tinham uma aparência severa e determinada. Eu os conhecia bem e volvi-me para abrir a porta de entrada para recebê-los, mas pensei que poderia olhar novamente. A cena havia mudado. O grupo agora tinha a aparência de uma procissão católica. Um portava na mão uma cruz, e outro uma vara. E ao se aproximarem, o que trazia a vara fez um círculo em torno da casa, dizendo três vezes: 'Esta casa está proscrita. Os bens precisam ser confiscados. Eles falaram contra a nossa santa ordem'. O terror dominou-me, e corri pela casa, para fora pela porta norte, e achei-me no meio de um grupo, alguns dos quais eu conhecia, mas não ousava falar uma palavra para eles por temor de ser traída". - Testimonies, vol. 1, p. 578.1.

 

 “Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas. Mas eles disseram: Não andaremos nele.” Jeremias. 6:16

Acesse o Site mundial da Ultima Advertência em 14 linguas: http://www.earthsfinalwarning.com/

Bert Beach: Apóstolo do Ecumenismo na IASD

(Clique nestes links, leia e volte!)

*       De Olho em Bert Beach - 1

*       De Olho em Bert Beach - 2

*       Papa: "Ecumenismo, Escolha Irreversível"

E se você acha que estamos exagerando, que a Igreja Adventista do Sétimo-Dia não está definitivamente enredada e iludida com o ecumenismo, é porque desconhece as confissões do Apóstolo do Ecumenismo na IASD, o iludido pastor Bert B. Beach, que acredita que a igreja romana mudou, de fato, no Concílio Vaticano II e não pode ser julgada ou avaliada pelo que disse ou fez nos séculos passados.
     
As fotos abaixo, foram extraídas de recente e extensa matéria, publicada pela
Adventist Review, na qual Bert B. Beach é considerado "um estadista adventista", por haver ridicularizado um casal de irmãos adventistas que protestou contra o envolvimento do Concílio Mundial das Igrejas com a Igreja Católica, durante um de seus congressos em 1991. Logo após o protesto, Beach foi à tribuna e reverteu a situação constrangedora para a imagem da IASD, zombando dos dois irmãos adventistas. 
     
As imagens abaixo mostram Beach participando da
solenidade que marcou o início do Jubileu 2000 e saudando o papa João Paulo II, durante cerimônia do Jubileu 2000 que, supostamente homenageou os mártires do século 20.
   
Leia também:
O Conselho Mundial de Igrejas e a Igreja Adventista do Sétimo Dia

 

Reação de Leitor:
"Sobre o debate quanto ao 'ecumenismo' adventista, permita-me fazer uma pergunta: por que tantos em nosso meio se escandalizam com um relacionamento diplomático de um pastor adventista com autoridades religiosas, mesmo sendo a autoridade máxima da Igreja Católica, e nenhum problema se vê se um adventista se encontra com um político graduado dos EUA? Um tempo atrás, por exemplo, o Pres. Nixon visitou a nossa Universidade Loma Linda, fez palestra ali, e ninguém viu nisso nenhum problema.

"Mas as autoridades americanas não representam também o poder profetizado da "2a. besta"? Por que esse preconceito todo contra somente qualquer contato contra a "1a. besta"? Para mim, isso parece pura "besteira" . . ., para fazer um jogo de palavras. . .

"Apenas um breve pensamento para reflexão." -- Prof. Azenilto G. Brito
    
Resposta: Repetidas vezes, irmão Azenilto, questionamos aqui o envolvimento mais que diplomático da IASD com o governo americano, especialmente através do Project Whitecoat, mas principalmente hoje através do financiamento das ações da Adra. Já lamentamos também a pressão da Associação Geral contra nossos ex-irmãos de Waco, que resultou na morte, inclusive de inocentes crianças, pelo FBI e censuramos o recente apoio implícito à guerra norte-americana contra o Afeganistão, através de anúncios de página inteira em jornais americanos.

Em relação ao Vaticano, porém, a atitude da Associação Geral, representada pelo pastor Bert Beach torna-se ainda mais grave diante de mensagens inspiradas pelo Espírito de Profecia e dadas através de Ellen G. White, como aquela em que, referindo-se ao catolicismo, afirma-se que "aquele gigantesco sistema de religião falsa é a obra-prima do poder de Satanás - monumento de seus esforços para sentar-se sobre o trono e governar a Terra segundo a sua vontade". O Grande Conflito, pág. 50.
           

Leia também:
Símbolo Satânico no Trono do Papa

Dentro, mas Fora

  Quando o "obreiro-problema" deixa a igreja, é menos mal. Complicado é quando permanece e só marca gol contra no time de Deus! É assim que avalio o trabalho de "relações públicas" do irmão Bert B. Beach, que insiste em nos aproximar da Igreja Católica desde a década de 50. 

 

Em 1977, ele homenageou o Papa Paulo VI com uma medalha, recentemente foi reeleito secretário da Conference of Christian World Communions da qual participa há 29 anos, é vice-presidente da International Religious Liberty Association e até já aceitou convite para falar sobre os direitos e problemas das minorias religiosas num congresso direito canônico católico, realizado na Alemanha em 98. Imagine uma ovelha num congresso de lobos, comprometendo-se em nome do rebanho a não difamá-los nem acusá-los ao tentar livrar outras ovelhas de suas garras!

   Conheça a Maldita Medalha que a IASD Deu ao Papa

  Novas Imagens da Maldita Medalha de Ouro que a IASD Deu ao Papa

A medalha cunhada pela Associação Geral e entregue por Bert Beach ao Papa traz de um lado uma representação em relevo de Cristo sobre uma nuvem, rodeado por "anjinhos", bem ao estilo católico. Do outro, uma referência ao sábado, sem especificar que se refira ao sétimo dia da semana. Segundo dizem, serviu para homenagear autoridades e celebridades na época. Clique na miniatura ao lado para vê-la melhor.

Em fevereiro deste ano (2000), durante o "Meeting of U.S. Church Leaders," um encontro anual de líderes de igrejas cristãs nos Estados Unidos, depois de participar de reuniões semelhantes por mais de quinze anos, Beach finalmente foi escolhido para integrar a comissão diretiva. Ele entendeu isso como "uma indicação da crescente estima que a Igreja Adventista está conquistando entre os líderes das igrejas dos Estados Unidos".  

Realizado em Asheville, Carolina do Norte, o encontro foi uma reunião especial alusiva ao novo milênio que se aproxima e teve como tema "o dom do Espírito Santo". Ao final, uma oração escrita (e assinada) por todos os participantes rogou que "Deus use os cristãos dos Estados Unidos para preparar o Seu reino e realizar Sua vontade assim na Terra como no Céu". Beach garante que nenhuma decisão substancial foi tomada. "Simplesmente, oramos juntos, partilhamos momentos de devoção, fizemos amizades, consultas, reanimamo-nos, deixando as hostilidades de lado e adorando juntos como bons cristãos," disse ele.

Se essa não é a temível união de igrejas de que falou Ellen G. White em O Grande Conflito, sinceramente não sei como será!

IASD no Jubileu 2000

No ano passado, o encontro de secretários do Christian World Communions (CWC) aconteceu em Jerusalém, Israel, de 1º a 5 de dezembro. Como representantes da Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia, estiveram presentes o Dr. Bert B. Beach, secretário-geral do CWC e diretor de relações interreligiosas da AG, Dr. Ralph Thompson, secretário-executivo, e o Dr. John Graz, diretor de relações-públicas e liberdade religiosa. Também esteve presente o Pastor Richard Elofer, presidente da Igreja Adventista em Israel. Durante o encontro, cada secretário apresentou o relatório de sua denominação. 

O grupo visitou lugares considerados "sagrados" em Jerusalém e na Galiléia durante o período das reuniões e reuniu-se com líderes de igrejas históricas em Israel: o patriarca latino, o patriarca ortodoxo, o patriarca armênio, o bispo da igreja luterana e o bispo da igreja anglicana. Mas o clímax da conferência foi a celebração da Cerimônia Festiva Inaugural do Ano 2000 com a presença dos patriarcas e líderes de comunidades cristãs, o presidente Yasser Arafat e o prefeito de Belém.

Essas informações, obviamente, não foram divulgadas para os membros da Igreja Adventista do mundo todo, porque comprovam o envolvimento da Associação Geral com a programação do Jubileu 2000. Mas estão assinadas por Christian B. Schaeffler, do Adventist Press Service, em arquivo do noticiário ecumênico que se encontra em

 http://www.wfn.org/conferences/wfn.news/200001/1717038474.html

Leia mais sobre Bert B. Beach:

     Ecumenismo: Nenhuma Igreja Escapará!

    Site Oficial do Vaticano Confirma a Participação do Pr. Bert Beach na "Conferência de Paz" em Assis

     Associação Geral Enviou Representante à Conferência da Paz Promovida pelo Papa

    "PROVAS DO CRIME": Álbum Luterano de Fotos Ecumênicas Inclui Presidente da Associação Geral

    Bert B. Beach e Jan Paulsen em Contatos Ecumênicos durante a BUC Session 2001

    Adventist Review Fala de Bert Beach como um "Estadista" Adventista

   Acordo com Igreja Católica Proíbe Ênfase Adventista no Sábado Bíblico

   Agentes de Roma Estão Infiltrados na Igreja Adventista do Sétimo Dia

   Depois do Acordo da IASD com a Igreja Católica na Polônia: Roma Ainda é Babilônia? O Poder Papal ainda é a Besta do Apocalipse?

Papa: "Ecumenismo, Escolha Irreversível" 13/11/2001 14:59:28

Cidade do Vaticano, 13 nov (SN) “O caminho ecumênico é irreversível” e do vocabulário ecumênico devem ser banidas palavras como “crise, atraso, lentidão, imobilismo, compromissos”. Em sua mensagem aos participantes da sessão plenária do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos, dedicada à “Comunhão: dom e compromisso – Análise dos resultados do diálogo e futuro da pesquisa ecumênica”, João Paulo II quis insistir sobre o compromisso da Igreja rumo ao “estabelecimento da plena unidade de todos os cristãos”.

“Um caminho difícil – disse o Papa -, mas tão rico de alegria, que leva à unidade e à plena comunhão com os cristãos”. 

“As comissões internacionais de diálogo – lembrou o Pontífice – chegaram a resultados de convergência que constituem uma base sólida sobre a qual continuar a pesquisa comum... A acentuação da dimensão ecumênica na catequese, na formação e na diaconia, representam um providencial binômio, que não faltará de dar consistência aos esforços ecumênicos até agora realizados”. 

Duas são, para o Pontífice, as orientações que devem dirigir este esforço: “o diálogo da verdade e o encontro na fraternidade. Em toda circunstância significativa, quando nos encontramos em dificuldades ou obstáculos, chega em nossa ajuda a fraternidade renovada, estimulando-nos àquela atitude fundamental de conversão que abre o coração ao perdão. A plena comunhão de todos os cristãos ainda não foi alcançada. É inegável porém que um longo trecho de estrada já foi percorrido, e bem diferente, em relação ao passado, é o clima que reina hoje entre os católicos e os cristãos de outras Igrejas e Comunidades eclesiais”.

O Papa manifestou sua convicção que “aprofundar o sentido teológico e sacramental da idéia de “comunhão” equivale a re-confirmar os ensinamentos conciliares como bússola do compromisso ecumênico no novo milênio. Aprofundando a pesquisa e o debate sobre este tema, a teologia ecumênica enfrentará um desafio mais forte. O esclarecimento mais detalhado da idéia eclesial de “comunhão” tornará possível um maior enriquecimento recíproco”. 

“Estou seguro – concluiu João Paulo II – que na pesquisa teológica rigorosa e serena, na constante oração pedindo luzes ao Espírito Santo, poderemos enfrentar também as questões aparentemente intransponíveis como aquela do ministério do Bispo de Roma, sobre o qual já me manifestei, em particular, na minha carta encíclica ‘Ut unum sint’”.

Fonte: www.msmtnews.com.br 

 

RETORNAR