Make your own free website on Tripod.com

O DEUS DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.

By Adriano Campelo

 

INTRODUÇÃO

As palavras que seguem são destinadas às pessoas do Fórum que não têm um conceito já formado sobre o Deus Único e que, às vezes, se confundem com algumas filosofias e ilustrações humanas colocadas para definir Deus e apoiar certas convicções teológicas.  

Durante algum tempo tenho acompanhado, em determinados fóruns, o debate acerca de quem é Deus. Dentre os conceitos mais defendidos encontram-se três:

 

1º. Deus existe em três pessoas iguais e co-eternas, Pai, Filho e Espírito Santo.

2º. Deus é uma só pessoa que se manifesta como Pai, Filho e Espírito Santo.

3º. Deus é uma só pessoa, o Pai; o Senhor Jesus é o Filho de Deus; o Espírito Santo é o espírito de Deus, ou o espírito de Deus e de Cristo.

 

A intenção deste texto é demonstrar de maneira objetiva por quê a terceira opção é a correta e está de acordo com o entendimento de Cristo e dos seus primeiros seguidores. Para isso, ele será dividido em algumas partes básicas, para que o leitor siga uma linha lógica de raciocínio bíblico. Em primeiro lugar analisaremos um pouco a relação entre Deus e seus adoradores na época da Antiga Aliança. Depois faremos uma transição para  o conceito dos adoradores da Nova Aliança. 

Segundo a crença trinitariana, o Deus Único é expresso em três pessoas co-eternas e todo-poderosas que gradativamente são reveladas na Bíblia como Pai, Filho e Espírito Santo. Quanto a essa doutrina, mesmo respeitando a sinceridade de todos os que nela crêem, gostaria de enumerar algumas fatos:


1) Não existe na Bíblia, de forma explícita, uma expressão de fé num Deus Trino, do tipo “Deus é composto de três pessoas!”. Ou “Pai, Filho e Espírito são um Único Deus!” Esse conceito sobre Deus não é expresso por algum personagem ou escritor bíblico de forma doutrinária ou, pelo menos, conceitual.


2) No que se refere à transição da adoração judaica para a adoração cristã não há nenhuma afirmação explícita de algum escritor bíblico de que o Deus Único dos judeus, que o adoravam como um só ser, personalidade ou pessoa, era na realidade Deus Único existente eternamente em três pessoas.

3) É interessante que na Bíblia inteira existem incontáveis afirmações enfatizando que Deus é um só. Entretanto, não encontramos pelo menos uma manifestação explícita, de Deus ou de seus adoradores, dizendo que a Divindade é trina, ou que Deus existe em três pessoas.

 

O DEUS DOS JUDEUS

Nos livros do Antigo Testamento vemos que a relação entre o adorador e Deus é pessoal. Não é entre o ser humano e uma força impessoal ou indefinida, mas é de SER para SER; PERSONALIDADE para PERSONALIDADE. A relação é de 1º pessoa do singular para 2º pessoa do singular. Observe isso de maneira prática lendo algumas orações:

2 Samuel 7:27: “Pois tu, SENHOR dos Exércitos, Deus de Israel, revelaste aos ouvidos de teu servo, dizendo: Edificar-te-ei uma casa. Portanto o teu servo se animou para fazer-te esta oração.”

1 Reis 8:28: “Volve-te, pois, para a oração de teu servo, e para a sua súplica, ó SENHOR meu Deus, para ouvires o clamor e a oração que o teu servo hoje faz diante de ti.”

Salmo 5:3,4: “Pela manhã ouvirás a minha voz, ó SENHOR; pela manhã apresentarei a ti a minha oração, e vigiarei. Porque tu não és um Deus que tenha prazer na iniqüidade, nem contigo habitará o mal”.

Salmo 27:9: “Não escondas de mim a tua face, não rejeites ao teu servo com ira; tu foste a minha ajuda, não me deixes nem me desampares, ó Deus da minha salvação.”

Se lermos todo o A. T. sem nenhum conceito teológico preconcebido, chegaremos à conclusão de que, do ponto de vista dos adoradores, Deus é um só Ser, uma só Pessoa, uma só Personalidade. É por isso que, quando a situação se inverte, Deus também fala na 1º pessoa do singular. Observemos alguns exemplos:

(GN 4:10) -  “E disse Deus: Que fizeste? A voz do sangue do teu irmão clama a mim desde a terra.”

(GN 6:13) -  “Então disse Deus a Noé: O fim de toda a carne é vindo perante a minha face; porque a terra está cheia de violência; e eis que os desfarei com a terra.”

(GN 9:12) -  “E disse Deus: Este é o sinal da aliança que ponho entre mim e vós, e entre toda a alma vivente, que está convosco, por gerações eternas.“

(ÊX 20:22) -  “Então disse o SENHOR a Moisés: Assim dirás aos filhos de Israel: Vós tendes visto que, dos céus, eu falei convosco.”

(JZ 7:2) -  “E disse o SENHOR a Gideão: Muito é o povo que está contigo, para eu dar aos midianitas em sua mão; a fim de que Israel não se glorie contra mim, dizendo: A minha mão me livrou.”

(JR 9:13) -  “E disse o SENHOR: Porque deixaram a minha lei, que pus perante eles, e não deram ouvidos à minha voz, nem andaram nela.”  

(AG 2:8) -  “Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o SENHOR dos Exércitos.”

 

Esses são apenas alguns exemplos de como se expressa o Deus único do A. T.  Quanto às poucas vezes em que Deus se comunica na 1º pessoa do plural, está logicamente falando com outra ou outras pessoas, e não consigo mesmo. Por enquanto, o que importa é entendermos que o Deus adorado pelos judeus é um só SER, uma só PESSOA ou PERSONALIDADE. É esse Deus Singular Pessoal que TODA A BÍBLIA diferencia dos falsos deuses. Veja isso nos textos que seguem:

(Isaías 43:10) - Vós sois as minhas testemunhas, diz o SENHOR, e meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que eu sou o mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá.

(Isaías 44:6) - Assim diz o SENHOR, Rei de Israel, e seu Redentor, o SENHOR dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Deus.

(Isaías 44:8) - Porque vós sois as minhas testemunhas. Porventura há outro Deus fora de mim? Não, não há outra Rocha que eu conheça.

(Isaías 45:6) - Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente, que fora de mim não há outro; eu sou o SENHOR, e não há outro.

(Isaías 46:9) - Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim.

 

O DEUS DOS CRISTÃOS 

Entendemos, conforme observado nos textos bíblicos citados no tópico anterior, que Deus, no ponto de vista dos judeus daquela época, como também no dos judeus de hoje, é um só SER, PESSOA ou PERSONALIDADE. E esse entendimento CONTINUOU O MESMO na mente dos cristãos. Isso por que o único Deus Verdadeiro é identificado pelo ilustre adorador Jesus, o Messias, como sendo uma só pessoa, o Pai. Não encontramos, também, nos Evangelhos, nenhuma relação pessoal entre Cristo e um Terceiro Ser Divino. O que vemos é a relação era entre duas pessoas – o cultuador, Jesus, e o cultuado, Deus, o Pai.

(João 8:54) - Jesus respondeu: Se eu me glorifico a mim mesmo, a minha glória não é nada; quem me glorifica é meu Pai, o qual dizeis que é vosso Deus.

(João 4:21-24) - Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai.  Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus.  Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem.  Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.

(João 17:3) - E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

(Mateus 11:27) - Todas as coisas me foram entregues por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho, e aquele a quem o Filho o quiserem revelar. 

O Filho de Deus foi o exemplo perfeito de um adorador. Nos ensinou coisas fundamentais acerca de nossa relação pessoal com o verdadeiro Deus. Quando digo ‘relação pessoal’, estou me referindo a nada além da forma como aconteceu entre Cristo e Deus, o Pai. Era uma relação de PESSOA para PESSOA; não era de PESSOA para uma CORPORAÇÃO ou COMUNIDADE DE PESSOAS. Jesus não cultua outra pessoa, além do Pai, ou outra em conjunto com Ele. E é exatamente o DEUS ADORADO POR CRISTO, que era O DEUS ÚNICO DOS PRIMITIVOS CRISTÃOS.

(João 20:17) - Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.   

Foi acerca desse Deus que o Messias veio revelar os propósitos e as qualidades. Ele nos ensinou como amar seu Deus e fazer a Sua vontade. O Senhor Jesus também foi usado para fazer a transição do culto judaico para o culto cristão; da adoração baseada em sombras para a firmada nas realidades espirituais. Por isso, jamais teria deixado para futuros teólogos imperfeitos desenvolverem o ensino de que o Deus Único não era uma pessoa, como os verdadeiros adoradores judeus achavam, mas três pessoas em um Deus. Ele mesmo ensinaria essa importantíssima doutrina. Mesmo que não fizesse isso ao povo em geral, doutrinaria seus discípulos sobre o Deus que não era uma pessoa mas três em um Deus. Vou repetir para fixarmos a importância desse detalhe: O Senhor Jesus, o maior M. D. (Mestre em Divindade) que já viveu entre nós, não ensinou que o Deus que os judeus achavam ser uma só pessoa era na verdade três pessoas em um só Deus. Isto é notável! O A. T. enfatizou incontáveis vezes que Deus é um Só. O Mestre Maior, Jesus, nunca é mostrado ensinando que, na realidade, são três pessoas em um só Deus!

Os apóstolos inspirados, escreveram no livro de Romanos sobre a transição do sistema judaico de justificação para o sistema cristão. Um livro inteiro, o de Hebreus, é usado para explicar a transição das sombras do A. T. para a realidade em Cristo. Entretanto, sobre a doutrina de que Deus é um só em três pessoas, não existe um ensino básico da parte de nenhum escritor inspirado. Nenhum livro é dedicado a isso; nem mesmo um capítulo somente é usado para expressar esse ensino. Temos fortes razões para entender que o Deus dos patriarcas, reis, profetas e de todos os judeus; o Deus dos cristãos e do próprio Senhor Jesus, continuou sendo e é o mesmo.

 
Para quem crê na Trindade, rejeitar a mesma seria uma espécie de violência contra a sua espiritualidade. Qualquer ensino que contradiga o que a séculos é considerado de bom alicerce teológico é considerado heresia. Para outros surge como um sentimento de traição a Deus o pensar o contrário. Alguns para isso gostam de usar argumentos pré-fabricados nos livros “anti-seitas”, em defesa do ortodoxo. Para muitos se torna, pois, difícil entender que, por mais exaltada que seja a posição do Filho por concessão Daquele que o gerou, o Único Deus é um só Deus, o Pai, e que esse Deus é também Deus de Jesus. É Deus tanto do Jesus terrestre, como do celestial.


1 Coríntios 8:4,6: “Assim que, quanto ao comer das coisas sacrificadas aos ídolos, sabemos que o ídolo nada é no mundo, e que não há outro Deus, senão um só. Todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem é tudo e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós por ele”.

(I Timóteo 2:5 à luz de I João 2:1) – “Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem, [pois] se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo.

Efésios 1:17: “Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação”

Apocalipse 3:12: “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome.”

 A rejeição do Deus Singular e Verdadeiro, tem produzido uma espécie de adoração indefinida e não pessoal ao Deus Único. Durante um momento de oração na maioria das igrejas, as expressões e petições não são dirigidas a um só ser. Alguns direcionam as petições a Jesus, por mais que se finalize com a expressão: “...em o nome de teu Filho, Jesus.” Enquanto outros, preferem clamar ao Espírito Santo. Nem sempre quando alguém fala: “Ó Senhor meu Deus e meu Pai..” , está tendo em mente a 1º Pessoa da Trindade. “Não tem problema”, dizem alguns, “são todos o mesmo Deus!”. Na hora da oração ou do louvor a realidade aparece, pois o Deus invocado não é o Trino, mas uma das “pessoas de Deus”.


O termo Único Deus Verdadeiro na mente da maioria do povo cristão atual, é diferente do que estava na mente dos judeus, de Cristo e dos cristãos primitivos. Muitos hoje são trinitarianos, na teoria, e unicistas, na prática, quando dizem a apenas uma das pessoas da Divindade: “Senhor Jesus, tu és o único digno, de receber toda a honra, glória e adoração.” Por mais que não seja errado exaltar ao Senhor Jesus, quão diferente sãos as orações atuais se compararmos com as dos judeus, as de Jesus e as dos apóstolos. Quão maravilhosa é a relação pessoal com o Deus Singular a quem o próprio Jesus orava.

2 Samuel 7:27: “Pois tu, SENHOR dos Exércitos, Deus de Israel, revelaste aos ouvidos de teu servo, dizendo: Edificar-te-ei uma casa. Portanto o teu servo se animou para fazer-te esta oração”.

1 Reis 8:28: “Volve-te, pois, para a oração de teu servo, e para a sua súplica, ó SENHOR meu Deus, para ouvires o clamor e a oração que o teu servo hoje faz diante de ti.”


João 17:1-3: “Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que também o teu Filho te glorifique a ti; assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste. E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.”

Atos 4:24-30: “ E, ouvindo eles isto, unânimes levantaram a voz a Deus, e disseram: Senhor, tu és o Deus que fizeste o céu, e a terra, e o mar e tudo o que neles há; ... (...) ...estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus.”

 
Que o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus abençoe e ilumine a todos.

Adriano Campelo

Discípulo de Cristo.

 

RETORNAR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.