Make your own free website on Tripod.com

A Estratégia da Mudança

 

Corrigindo a data da renúncia e posse: O Presidente da Conferência Geral Robert H. Pierson renunciou por problemas de saúde em 1979 e imediatamente Neal C. Wilson assume e logo anunciou uma convocatória na Revista Adventista americana para uma reunião em Washington:   "para pesquisar e estudar os assuntos teológicos difíceis da igreja"  em que 145 administradores mundiais discutiriam o assunto entre os dias 3 e 4 de Outubro de 1979. (o assunto "trindade" foi tratado indiretamente e de forma muito distante para não chamar a atenção -- essa reunião era importante apenas para referência posterior)
No verão seguinte de 1980 Neal Wilson num estelionato denominacional introduz a doutrina da Trindade na Igreja Adventista.

Não havendo tempo para uma preparação e aceitação da doutrina da Trindade a nível mundial, estranhamente a publicação das 27 doutrinas só aconteceu 6 anos após, como pode ser constatado na primeira página do livro das 27 Doutrinas.

Até os anos 1980 a questão da Trindade ainda estava muito indefinida na Igreja Adventista e Neal Wilson temeu  o impacto que poderia causar em algumas partes do mundo, sem uma prévia preparação.

Neal C. Wilson temeu principalmente o impacto entre os votantes da Assembéia Geral de 1980, que levantaram a sua mão sem saber o que estavam votando !


Memória Curta ?

Na década dos 50 (60?) a Conferência Geral publicou um comentário bíblico de vários volumes; uma obra bastante séria.
Tenho uma cópia por aí nos meus arquivos das páginas que tratam do Espírito Santo. Diz, que Ellen White foi bastante reticente, e apenas menciona que ela escreveu:  o silêncio é ouro.

Não menciona nenhum dos textos encontrados no livro Evangelismo.
 
O livro "Questions Answered" mencionado no estudo abaixo, trata-se de uma reedição da Pacific Press da autoria de Milton C. Wilcox de 1911 e completamente atualizada em 1938. (não confundir com FM Wilcox)
O autor, foi redator da revista "Signs Of The Times" e na página de apresentação diz que o livro é uma coletânea do departamento de perguntas e respostas dessa revista adventista.

Como podem constatar, em 1938 simplesmente não existiam os textos sobre a Trindade, encontrados no livro Evangelismo.

É difícil aceitar que uma dezena de professores que elaboraram o  Comentário Bíblico da Conferência Geral, e o departamentos de perguntas e respostas da revista Signs Of The Times, não conheciam os referidos textos do livro Evangelismo que tratam sobre a Trindade, só publicados por primeira vez em 1946. (esse escritos deveriam ser conhecidos)

Estou com o livro na mão, porém como já fiz o "scanning" anteriormente, é apenas uma questão de procurar e vamos mostrar as imagens do livro "Questions Answered" que tem o texto traduzido nesse link.
Era um dos livros mais populares na igreja da época, e diz: "Sobre o Espírito Santo, uns dizem uma coisa e outros dizem outra"
... e não menciona o que Ellen White teria escrito, e mais tarde apareceu no livro Evangelismo !

Depois que Ellen White morreu em 1915 já apareceram mais de 100 títulos assinados por Ellen White; numa fantástica fábrica de dinheiro !
A título de corrigir gramaticalmente, alguns textos mal lembram a autora. Nas traduções em português, alguns textos nem lembram a língua de origem !

 

O arquiteto da mudança na doutrina Adventista foi FM Wilcox, influente Diretor das publicações Adventistas por mais de 30 anos.
No mês de Novembro de 1913, Ellen White já estava no seu leito de morte quando FM Wilcox aproveitou-se da situação e publicou em letras bem pequenas na Revista Advenista um parágrafo com a doutrina da Trindade.
O assunto Trindade causou bastante agitação na Conferência da Bíblia em 1919 em São Francisco. O Presidente Daniel's teve que intervir para acalmar os ânimos.

FM Wilcox deu destaque a LeRoy E. Froom, publicando sua obra, quem veio ser um dos líderes do movimento em favor da doutrina da Trindade.

FM Wilcox foi um dos 5 encarregados por Ellen White para guardar o seu patrimônio literário.  Foi quem glorificou Ellen White com um título divino e exclusivo: "Espírito de Profecia".
FM Wilcox escreveu num livro denominacional que até as cartas de Ellen White eram inspiradas por Deus !

Numa atitude preparatória e de transição na doutrina, não se publicaram as doutrinas nos Year Books (Livro Oficial da Igreja) entre 1915 e 1930.

No Year Book de 1931 publicam a nova doutrina da Trindade por uma decisão de 4 administradores, em decisão de portas fechadas em Takoma Park. (FM Wilcox foi um desses administradores)

Usaram como pretexto, que atendiam uma solicitação de obreiros da África e que facilitaria a pregação do evangelho no continente negro. Não se referiram à razões bíblicas e nem chamaram a atenção que estava havendo uma mudança.

Sucede-se um período de indefinição na doutrina Adventista e de lutas intestinas.
Para uns, a doutrina estava mudada e sacramentada.
Outros, simplesmente não reconheciam a autoridade de apenas 4 administradores mudarem o que 1521 dos mais ilustres Adventistas do ano 1872
firmaram com o próprio punho em reunião solene em Battle Creek. (Todas a Conferência Geral e as principais instituições da igreja fizeram valer o seu voto, subscrevendo as doutrinas da igreja num livro com assinaturas)

Doutrinas que foram intocáveis por mais de meio século.

1946 --- Os opositores da doutrina da Trindade conseguiram interpor na Assembéia da Conferência Geral, uma decisão impedindo qualquer "mudança de gabinete" como foi a de 1931 onde só 4 administradores mudaram a doutrina:
"Qualquer mudança na doutrina só poderá ser feita em Assembéia da Conferência Geral." (Legalmente, anulava a publicação do Year Book de 1931 e posteriores)
A Review and Herald, June,14 1946 (pg.197) publicou a decisão da Assembléia da Conferência Geral: " We recommend: 1. That the Church Manual be revised and all changes or revision of policy that are to be made in the Manual shal be authorized by the General Conference session."  (Qualquer revisão nas doutrinas da Igreja deve ser feita pela Assembléia da Conferência Geral)
A decisão de 1946 foi mal redigida e favorecia às duas partes, e a confusão se tornou maior ainda.
  (Ennis tem declarações nos dois sentidos, feita por historiadores da igreja da Andrews University)
 

 

Robert H. Pierson renunciou por problemas de saúde em 1979 e imediatamente Neal C. Wilson assume e anuncia uma convocatória na Revista Adventista americana para uma reunião em Washington:   "para pesquisar e estudar os assuntos teológicos difíceis da igreja"  em que 145 administradores discutiriam o assunto entre os dias 3 e 4 de Outubro de 1979.

Em 1980 na assembléia da Conferência Geral de Dallas no Texas, apresentaram o livro das 27 doutrinas da Igreja Adventista, já com a doutrina da trindade incluída.



A situação de indefinição não poderia permanecer para sempre, e ao tomar posse Neal Wilcon convocou uma comissão "para estudar os pontos controvertidos da doutrina Adventista."
Não obstante, a decisão de 1946 foi burlada com um golpe maquinado por Neal Wilson, fazendo os delegados da Assembléia Geral aprovar "um livro de 450 páginas", sem ninguém saber o que continha o livro, ou que estavam mudando a doutrina da igreja. (Livro das 27 doutrinas) 
Neil Wilson temia uma discussão pública sobre o assunto e praticou um
ESTELIONATO  DENOMINACIONAL  !

Num simples ato de levantar a mão, (sem saber o que estavam votando) a doutrina católica descrita em II Tessalonisenses 2, estava aprovada na Igreja Adventista.

Por razões cautelares, adiaram a publicação da doutrina da Trindade por 6 anos afim de antes fazer uma intensa preparação e propaganda da doutrina da Trindade, não obstante sempre escondendo que haviam feito uma mudança.

Submeteram veteranos pastores a cursos de doutrinação em que todos deveriam ser aprovados por notas. Aos pastores que fossem recalcitrantes em insistir no que aprenderam nos cursos teológicos, deveriam tirar notas baixas, causando insegurança do seu futuro na obra. (Num concílio em Petrópolis na década dos 50-60, os pastores Alfredo Meier e Katwinkel tiraram as notas mais baixas, por ignorarem o que havia sido ensinado, mudando a doutrina Adventista)

 Os membros da igreja que não aceitassem a doutrina da Trindade deveriam ser simplesmente riscados da igreja. Na Bahia, nessa época, mais de 20 membros da igreja foram riscados da Igreja. Em Fortaleza um número igual de Adventistas foi riscado da igreja.
Qualquer grupo que se formava estudando a natureza de Cristo era disciplinado e corria o risco de ser eliminado da igreja.
Essa perseguição que hoje ainda continua, foi bem marcada no Brasil e outros paises.  Mas, quase não foi notada nos Estados Unidos, temendo as leis de direitos civis.
Mesmo os que se reuniam em casas estavam sujeitos à disciplina da igreja, o que constitui violação do Direito Constitucional Brasileiro, porém pouco respeitado.  Mas, temiam as leis americanas do "Civil Rights".
(os adventistas brasileiros de poucos recursos, não podiam ter o mesmo tratamento dos adventistas milionários dos US, que facilmente iriam às cortes de justiça para restabelecer o seu direito)

O movimento recente mais importante da administração, foi encomendar o livro TRINITY a três dos mais destacados professores, "doutores em divindade" da Andrews University para defenderem a TRINDADE.


Comentários:
 Os movimentos da Corporação Adventista, (corporação porque além da igreja, inclui vários empreendimentos econômicos) foram ao longo de várias gerações e nem sempre orientados por algum serviço de inteligência. (na realidade trata-se de um monstro, porém sem cérebro)

No ano de 1998 já havíamos começado com os websites contra a corporação em crítica aberta e declarada.
Nessa época recebemos a visita de um amigo do Brasil que nos fez a seguinte declaração:  Ennis, se você começar a tratar do assunto Trindade, vai ser o fim do seu website !

Antes, já havia recebido uma visita de 2 pastores da associação paulista e por 2 dias andei mostrando os pontos turísticos de Washington - Capital dos USA.

Eu puxei o assunto da Trindade e um desses pastores de início disse: Eu não acredito na doutrina da Trindade.

Lá pelo final do ano 2000 recebi a colaboração na forma de um artigo, de um irmão de Brasília, combatendo a doutrina da Trindade.

Ennis já havia declarado o seu pensamento anti-trindade a um dos assíduos leitores do website, e notou que o leitor simplesmente se afastou.
Ennis lembrou-se da recomendação do amigo e ficou num dilema com relação a publicar ou não o artigo contra a Trindade. (acabou publicando, como um artigo enviado como colaboração)

Foi então que já prevendo ser um assunto polêmico de quase 2 mil anos, decidí estudar a questão e levantar o que havia escrito na igreja.

Eu apenas lembrava de uma mudança na doutrina da igreja, quando meu pai chegou de um concílio de obreiros e reclamou para minha mãe que haviam mudado a doutrina da igreja, dizendo: - Agora não é só um Deus, são três !


Já na primeira das 50 vezes que estive na Biblioteca da Conferência Geral, foi para procurar provas que haviam mudado a doutrina da igreja.
Eu tinha plena convicção que a doutrina tinha sido mudada, e a questão se resumia apenas em encontrar as provas.


As provas da mudança tornaram-se  meridianas e perfeitas, quando encontrei os Year-Books antigos da igreja.

A administração que tanto se preocupou em eliminar os vestígios da anti-trindade nos livros de Ellen White, e forjar provas nesse sentido, nunca imaginou que as provas que Ellen White nunca apoiou a doutrina da Trindade não estavam em seus livros, mas estavam nos Year Books antigos da Igreja.

Tratou-se de um cochilo fatal para a administração, que dificilmente vai ocorrer 2 vezes:  Flagrada numa mudança fundamental... muito tempo depois que Ellen White morreu !

Período de indefinição na doutrina Adventista:
No período entre 1931 e 1980 existiu uma completa indefinição na doutrina Adventista relativa à Trindade.
Os Year Books mostravam a opinião predominante na administração, enquanto outras publicações da igreja revelavam a indefinição.
  
Tenho em mãos uma cópia do "Questions Answered" edição de 1938 da autoria de Milton C. Wilcox. (não confundir com FM Wilcox) Publicado pela Pacific Press.
Esse era um dos livros mais populares nas igrejas. O original foi escrito em 1911 e em 1938 fizeram uma nova edição completamente alterada, que já publicamos a imagem de várias páginas.


Na página 33 aparece um subtítulo: A personalidade do Espírito. (traduzindo do inglês)
"1. Alguns dizem que o Espírito Santo é uma pessoa, outros dizem é uma personalidade, e outros um poder unicamente. 
Até este momento tem sido uma matéria para discussão."
2. Alguns dizem que Cristo foi simultaneamente divino e humano, enquanto esteve nesta terra; outros dizem não, ele foi unicamente um homem, e os milagres foram feitos por seu intermédio, pelo Espírito Santo. Qual é o correto?"
"A personalidade do Espírito Santo será provavelmente sempre uma matéria para discussão.  Algumas vezes o Espírito é mencionado como sendo ...."


Em seguida, justifica porque a Bíblia mostra o Espírito como se fosse uma pessoa, sendo essa a única forma que o homem poderia entender como alguém estando próximo dele.
Depois faz uma longa ilustração comparando o Espírito Santo ao rádio; como se o Presidente dos Estados Unidos pelo rádio fala-se ao povo. Os cidadãos na hora marcada, junto aos receptores tem a impressão de estarem ao lado do Presidente.
Antevê a chegada da televisão em que o exemplo seria mais claro ainda.
Mostra o Espírito Santo como as ondas de rádio, pelas quais Deus fala e está sempre próximo do homem.

Porém, esse foi um período de intensa atividade para a administração, que queria fazer prevalecer o seu ponto de vista Trinitariano; os livros da igreja foram censurados e alterados.
Em 1946 surgiu o livro Evangelismo que apresenta citações de Ellen White forjadas nos porões da Conferência Geral.

Embora eu aceito o fato de Ellen White ter sido uma mensageira do Senhor e inspirada em muita coisa que escreveu, hoje ela é para nós, como se expressou um juiz nosso conhecido no Rio de Janeiro: "Não gosto de ser juiz em vara criminal, porque onde a polícia põe as mãos, nunca se sabe a verdade."

Por essa razão, creio mais que nunca, que chegou a hora em que a verdade só deve estar firmada na Bíblia.

Mencionamos ocasionalmente textos de Ellen White, apenas como referência, e unicamente para aqueles que ainda acham que ela tem a palavra final em doutrinas.


N
ão acredito que esse livro esteja traduzido para o português, mas é escrito por um dos mais renomados professores da Andrews sobre a história da Igreja Adventista: George R Knight.

Nesse livro ele fala em 2 ocasiões em que foi feito uma "limpeza" nos livros da igreja nesse período.
(menciona especificamente a doutrina da Trindade como a razão dessa limpeza)

Você pode ver as imagens do livro com essas afirmações no www.alvorada.us


Na verdade, as chaves do cofre do White Estate estão guardadas pelos mesmos homens que fabricaram o livro Evangelismo !

RETORNAR