Make your own free website on Tripod.com

O DOGMA DA DIVINDADE PLENA DE CRISTO

A VERDADEIRA NATUREZA DO FILHO DE DEUS

 

 

Com a morte dos apóstolos, como fora avisado pelo apóstolo Paulo e João, mercenários e apóstatas entraram no seio da igreja Cristã (Atos 20:29-30,II João 01:07), pervertendo a doutrina original e mesclando na doutrina de Cristo ensinamentos estranhos a Jesus e a seus primeiros seguidores.

O Cristianismo judaico, fora suplantado e substituído pelo cristianismo pagão romano. Muitas doutrinas estranhas foram inseridas, como a eternidade e imortalidade da alma humana, o repouso do domingo, dentre outras.

Uma, talvez a mais diabólica das doutrinas heréticas inseridas no seio do cristianismo, foi a da Divindade Plena de Cristo. Fora declarado no Concílio de Nicéia, o dogma da santíssima trindade, igualando a pessoa de Cristo à pessoa do Deus que Jesus tinha por seu pai e seu Deus (João 20:17). Essa doutrina despersonaliza e tira a personalidade tanto de Deus quanto de Jesus, mesclando-os numa mesma pessoa e contradizendo o texto bíblico.

Muito sangue jorrou nos primórdios do Cristianismo Pagão e seus dogmas. Os discordantes dos dogmas legislados pelo estado, eram perseguido, e através de leis que autorizavam o assassinato eram mortos e cassados todos que não aceitassem tais doutrinas demoníacas.

Na defesa do dogma da divindade plena de Jesus, alguns pregam que ele tinha duas naturezas, uma de deus e outra de homem, ou uma Divina e uma humana. Mas, como cristãos em busca da verdade, vamos aos fatos sobre a natureza de Jesus.

Pergunta-se então:

Jesus é Deus? Jesus possuía os atributos exclusivos de Deus, Onisciência, onipresença e onipotência? Jesus teve um início? Jesus sabia ou sabe todas as coisas? Jesus era imortal?

Se houver pelo menos uma resposta negativa, o dogma da divindade plena de Jesus cai por terra, e isto é o que o cristianismo pagão católico e protestante mais teme. Sua máscara cai quando existe pelo menos uma resposta negativa para as questões acima.

Vamos buscar as respostas na Bíblia, que deve ser a única regra de fé para os cristãos que não adotam o cristianismo pagão católico e protestante. Veremos o que o próprio Cristo disse de si mesmo e o que a Bíblia fala dEle e de Deus.

1 – Deus não pode nascer, senão não seria Deus. Jesus nasceu ou teve um começo? Ler Provérbios 08:22-24 – Este texto fala da sabedoria personalizada em Cristo. Ler Miquéias 05:02 –

Resposta: Jesus teve um principio (origem), nos dias da eternidade (Miq 05:02), quando foi gerado por Deus.

2 – Deus pode deixar de ser Deus, pode mudar? Ler Malaquias 03:06; Tiago 01:17

Resposta: Deus não pode mudar, nem ter qualquer sombra de variação.

Comentário:  Pelos textos acima, vemos que Jesus teve um principio, quando foi gerado ‘nos dias da eternidade’ e ‘antes que houvesse outeiros”, e, considerando que Deus não pode mudar ou ter sombra de variação,  Jesus não pode ser esse Deus que não muda.

3 – Quem era Jesus então? O que esse ser que se tornou o Cristo fez? Ler João 03:16 – Ler Filipenses 02:05-08

Resposta: A Bíblia chama Jesus de Filho de Deus, gerado antes que houvesse qualquer coisa criada (Miq. 05:02). Jesus existia ‘em forma’ de Deus, mas não era nem almejava ser Deus ou igual a Deus. Jesus deixou seus atributos espirituais e se tornou carne, coisa que o Deus imutável não pode fazer, visto não poder mudar ou ter sombra de variação.

4 – Jesus possuía a onisciência, isto é, conhecia tudo e sabia todas as coisas? Ler Mateus 24:36 (Marcos 11:12-14)

Resposta: Jesus não sabia todas as coisas, somente o Deus que ele chama de PAI.

5 – Jesus pode fazer alguma coisa de si mesmo? Ler Mateus 20:22-23

Resposta: Jesus só faz o que o pai lhe capacita para fazer....

6 – Jesus é igual ao Deus que ele chama de Pai, ou ele é o próprio pai? João 05:19 – João 14:28

7 – Jesus tinha vida em si mesmo ou recebeu isto do pai? Ler João 05:26

8 – Jesus tinha autoridade própria ou recebeu de Deus? Mateus 28:18

9 – Como Jesus se considera em relação aos que crêem verdadeiramente nele? Ler João 20:17; Mateus 12:49; Mateus 28:10

Resposta: Jesus se considera irmão dos que lhe recebem. Ele não nos é pai, mas irmão. Temos somente um pai (Mateus 23:09)

10 – Jesus foi tentado? Deus pode ser tentado? Ler Hebreus 04:15 – Tiago 01:13

Resposta: Jesus foi tentado pelo mau em tudo, mas Deus (o pai de Jesus e nosso se o aceitarmos) não pode ser tentado a nada.....

11 – Aprouve a quem que em Cristo residisse toda plenitude, toda amplidão e poder? Col. 01:15-19

12 – A que Jesus se comparou em relação a Deus e a seus seguidores? João 14:01-02

13 – O que acontece quando reconhecemos que JESUS é de fato o FILHO DE DEUS, e não o próprio Deus ou parte da trindade? I João 4:14-15;

14 – O que Jesus fará quando o pecado e seu originador forem destruídos? I Corintios 15:28

Resposta: O Próprio Cristo se sujeitará a Deus, como sempre se sujeitou.

15 – Jesus, após abrir mão de seus atributos espirituais, deixou de ser humano após a ressurreição?  Ler Lucas 24:37-43 – Romanos 5:15

Resposta: Não, Jesus não deixou de ser homem, e jamais o deixará de ser, e como homem intercede por nós (Ver I Timóteo 2:05)

16 – Nosso advogado celestial é um anjo, um deus, um espírito, que tipo de ser ele é? Ler I Timóteo 02:05 – I João 02:01- Romanos 05:15;

Como vimos, o dogma da divindade plena de Cristo cai por terra, quando descobrimos que:

1 – Deus não pode mudar ou ter sombra de variação;

2 – Jesus não possui os atributos da onisciência, tendo coisas que somente Deus, o pai dele e nosso sabe;

3 – Jesus foi tentado em tudo, Deus não pode ser tentado;

4 – Jesus está sujeito a Deus, e Deus não se sujeita a ninguém;

5 – Jesus chama Deus de pai e nós de irmãos, sendo nosso irmão ‘mais velho’.

 

Diante de tudo isto, chegamos à conclusão que Jesus, ao invés de ter duas naturezas, uma humana e outra divina,   tem sim, três naturezas, não simultâneas e consecutivas:

A – A natureza espiritual, gerado de Deus na eternidade;

B – A natureza de homem, semelhante à humanidade, sujeito às tentações que estamos sujeitos, mas que não cedeu a elas;

C – A natureza de homem glorificado, vivendo no e do espírito de Deus,  igual seremos quando ele vier empossar seu trono;

 

Mais informações: comunidadedoadvento@gmail.com

 

 

RETORNAR